LINUX, TI E MUITO MAIS!
Cadastre-se agora e receba gratuitamente o ebook do Curso Linux Ubuntu, dicas imperdíveis para ter sucesso com Linux
Insira seu email no campo ao lado para receber AGORA o Ebook!

Quais as vantagens em ser um profissional de cloud computing?

A chegada da computação em nuvem ao mercado de Tecnologia da Informação (TI) foi uma verdadeira revolução. Ela trouxe muitas opções para a área, pois combina diversos conceitos, tecnologias e metodologias, e passou a exigir profissionais especializados para atuar no segmento.

quais as vantagens em ser um profissional de cloud computing

Isso é uma constante no mercado de TI: os profissionais têm de estar em contínua transformação e reciclagem para se manterem competitivos. No caso da computação em nuvem, porém, há uma mudança de paradigma importante e uma demanda bastante ampla, pois ela abrange diferentes áreas.

Boa parte dos profissionais que já atua no segmento deve passar por uma transição profissional, pois o mercado de TI está se transformando e entrando em um novo momento. Nesse contexto, é fundamental informar-se sobre esse movimento, que vai requerer novas competências e habilidades.

APRENDA A DOMINAR O LINUX

Aprenda a dominar o LINUX de uma vez por todos, pegue sua cópia

  • Ferramentas para instalar softwares adicionais
  • Shell do LINUX passo a passo, e muito mais...

O mercado está pronto e ávido para absorver o profissional de cloud capaz de demonstrar competência nessa área. Antes de correr sem rumo por aí, porém, é importante estabelecer o foco mais adequado. Para isso, vale conhecer as principais características desse novo cenário.

Conheça a nuvem

Para que as aplicações na nuvem sejam perfeitamente operacionais, é necessário:

  • ligar máquinas virtuais, colocá-las em rede, instalar os serviços requeridos e colocá-los em ambiente produtivo;
  • colocar aplicações e serviços totalmente disponíveis na nuvem (o chamado Platform as a Service — PaaS) para que tenham excelente performance, segurança e resiliência;
  • conectar as máquinas virtuais e as plataformas aos softwares requeridos.

De forma geral, a maioria das aplicações do cotidiano não foi projetada para ser usada de maneira distribuída (que é o que ocorre na nuvem). Por esse motivo, quando se transporta uma aplicação desse tipo para lá, é preciso conhecer bem a plataforma de destino para ser capaz de “amarrar todas as pontas”.

Leia também ...   DEVOPS: passo a passo para se tornar um profissional de sucesso

Desenvolva as habilidades necessárias

Usar a nuvem requer um elevado nível de abstração — tanto do lado de quem a administra quanto de quem usa as aplicações nela hospedadas. É um conceito que simplifica uma ampla gama de necessidades corporativas.

Tanto é que, com o tempo, a nuvem tende a se tornar gigantesca. Consequentemente, nem mesmo o melhor profissional de cloud será capaz de conhecer todos os seus meandros. Além disso, a plataforma cresce tão rapidamente que não será possível aprender os recursos no mesmo ritmo.

Nesse sentido, é possível dividir os profissionais em três grupos:

  • os que desenvolvem aplicações para a nuvem;
  • os que fazem a gestão dos ambientes das aplicações;
  • os que conseguem unir esses dois perfis.

Desenvolvedores

São profissionais que conhecem bem aplicações distribuídas e recursos de nuvem. Por esse motivo, conseguem projetar novas aplicações ou módulos para aplicações já existentes que extraem o melhor da plataforma. O desenvolvedor tem conhecimentos sobre:

  • conceitos fundamentais de nuvem;
  • principais recursos da plataforma que vai utilizar;
  • armazenamento;
  • redes de computadores;
  • comunicação pela internet;
  • padrões de arquitetura para aplicações distribuídas;
  • tecnologias open source;
  • pelo menos uma linguagem de programação e frameworks adjacentes;
  • segurança de aplicações;
  • criptografia de informações.

Nesse processo de transição, é comum que desenvolvedores se adaptem rapidamente. Isso ocorre porque as plataformas de nuvem removem toda a complexidade da infraestrutura. Para um profissional que tem conhecimentos gerais de infraestrutura, portanto, não será complexo criar e manter ambientes na nuvem.

Este é um ótimo momento para investir no desenvolvimento de aplicações para a nuvem. Por isso, as soluções de plataforma como serviço estão buscando cada vez mais facilitar o trabalho dos desenvolvedores enquanto os ajudam a trabalhar de forma rápida e segura.

Leia também ...   5 fortes tendências da TI para ficar de olho

Administradores

Esse é o caminho natural para o profissional de infraestrutura, já que o conhecimento adquirido no trato com estruturas locais de datacenters é extremamente útil na nuvem. A grande diferença é que todo o processo, agora, é realizado sob demanda. Nesse caso, são importantes os conhecimentos sobre:

  • conceitos fundamentais de nuvem;
  • principais recursos da plataforma que vai utilizar;
  • tecnologias open source;
  • estratégias de backup, site recovery e replicação de serviços;
  • conceito de containers e orquestradores;
  • monitoramento de ambientes e redes;
  • estratégias e operação de armazenamento em nuvem pública;
  • segurança de ambientes.

Embora exista uma percepção generalizada de que o profissional de infraestrutura não tem espaço na nuvem, há aspectos avançados de segurança e configuração de ambientes que apenas esses profissionais conhecem a fundo.

É fundamental, porém, que eles se aproximem mais das linhas de código, já que a tendência natural é que a infraestrutura seja entregue para a nuvem de forma automatizada por código.

Profissionais que unem os dois perfis

A experiência cotidiana com a nuvem faz com que o profissional adquira novas habilidades e se torne, a cada dia, mais completo.

Alguns anos trabalhando com diferentes tipos e tamanhos de projetos ajudarão o profissional a entender quais modelos funcionam ou não, pequenos “macetes” das plataformas, melhores práticas dentro de cada ambiente e outros aspectos fundamentais para adquirir um leque maior de competências.

Estude os conceitos

É fundamental conhecer os conceitos e as tecnologias pertinentes à área (desenvolvimento ou infraestrutura, por exemplo) que se deseja seguir no segmento de computação em nuvem.

Conceitos básicos de nuvem

Aqui, entram as colunas de sustentação do modelo:

  • características de uma plataforma de nuvem;
  • tipos de nuvem;
  • modelos de serviço;

Escolha da plataforma

Existem, atualmente, quatro plataformas de nuvem de destaque:

  • Microsoft Azure, criada e mantida pela Microsoft;
  • Amazon Web Services, da Amazon;
  • Google Cloud, a plataforma do Google;
  • Softlayer / Blue Mix, da IBM.
Leia também ...   Por que você não pode ignorar o que é o código aberto?

Padrões de arquitetura

É essencial que o profissional de nuvem estude e entenda os benefícios e efeitos colaterais de cada padrão de arquitetura. A partir daí, é só buscar cenários próximos da realidade e tentar reproduzi-los na plataforma escolhida. A melhor forma de aprender é praticando.

Mostre-se ao mercado

Depois que você tiver segurança de seus conhecimentos e de sua capacidade de trabalhar no segmento de computação em nuvem, uma boa forma de apresentar suas habilidades para o mercado é compartilhando conteúdo espontaneamente.

Isso vai transformar você, com o passar do tempo, em um especialista no assunto, graças à projeção que a amplificação dos conteúdos produzidos por você trarão.

Comece, então, a compartilhar seu aprendizado em blogs (próprio ou de terceiros), redes sociais, vídeos e outras formas que inventar ou descobrir sempre que montar uma arquitetura bacana, desvendar uma característica interessante ou ampliar o uso de um recurso.

Gostou deste conteúdo sobre o profissional de cloud?

Sobre pedrodelfino

Trabalha com tecnologia da informação, usando Linux a mais de 13 anos. Autor do Ebook Curso Linux Ubuntu.

Aula Online: Aprenda a Dominar o Linux De Uma Vez Por Todas

x