LINUX, TI E MUITO MAIS!
Cadastre-se agora e receba gratuitamente o ebook do Curso Linux Ubuntu, dicas imperdíveis para ter sucesso com Linux
Insira seu email no campo ao lado para receber AGORA o Ebook!

41 softwares para Linux que são a alternativa para qualquer outro que você utiliza hoje

Um dos maiores receios da maioria dos usuários quanto à migração para o sistema Linux, sobretudo aqueles habituados ao uso do Windows como um padrão, é com relação aos produtos de software para Linux disponíveis no mercado.

Às vezes, o usuário prefere abrir mão de contar com um sistema estável, praticamente desprovido de erros obscuros, seguro e gratuito, somente para garantir que em seu computador estará instalado um pacote MS Office, por exemplo.

Se for devido a motivos assim que ainda não criou coragem para usar o Linux, saiba o seguinte: não há com o que se preocupar! Isso ocorre pelo fato de que as distribuições Linux ainda estão crescendo e, aos poucos, alcançando os usuários mais comuns.

APRENDA A DOMINAR O LINUX

Aprenda a dominar o LINUX de uma vez por todos, pegue sua cópia

  • Ferramentas para instalar softwares adicionais
  • Shell do LINUX passo a passo, e muito mais...

Nesse artigo, você conhecerá uma extensa variedade de programas que podem substituir — ou até oferecer melhor experiência — as ferramentas e aplicações mais comuns do sistema da Microsoft. Acompanhe!

Navegadores

Vamos começar a lista pelos navegadores (ou web browsers) — sem dúvidas, um dos tipos de software mais utilizados por todos que exploram a internet. Lembrando que o MS Edge, embora não possa ser instalado no Linux, pode ser usado em uma máquina virtual para casos de emergência.

1. Mozilla Firefox

Lançado pela Mozilla em 2002, o navegador Firefox não demorou muito para conquistar o seu espaço e se tornar um dos preferidos por internautas de todos os níveis — muito disso se deve ao vasto número de extensões (add-ons) disponíveis para incrementar as suas funcionalidades.

Apesar de ser muito utilizado em ambiente Windows, o Firefox pode ser considerado um genuíno software para Linux, visto que, desde o início, ele foi desenvolvido em código aberto (open-source) e já vem instalado como padrão nas distros do Tux (o famoso mascote pinguim).

2. Google Chrome

É praticamente impossível imaginar que a gigante Google ficaria de fora dessa disputa pelo domínio entre os navegadores, não é mesmo?

O Chrome, seu web browser oficial, chegou ao mercado em 2008 e logo passou a fazer frente aos já consolidados Firefox, Explorer, Safari e Opera. De acordo com o site StatCounter, o Chrome é o favorito de 51,76% (registrados no início de 2017).

Um dos fatores que contribuem para isso é que trata-se de um navegador multiplataforma e funciona em praticamente qualquer sistema operacional (inclusive o Linux).

3. Opera

O navegador Opera, desenvolvido pela empresa de mesmo nome, é um dos browsers mais antigos ainda disponíveis no acirrado mercado — foi lançado no ano de 1995.

Após ficar estagnado por um bom tempo, perdendo espaço para todos os outros navegadores que chegaram ao longo dos anos, o programa passou por grandes mudanças e voltou a ser lembrado por boa parte dos usuários, a ponto de estar entre os 5 mais utilizados.

Há muito tempo, este software é distribuído para os sistemas Linux (sinal de que já está bem adaptado) e pode ser considerado uma das melhores alternativas.

Produtividade

Um dos maiores obstáculos para a migração do Windows para o Linux é a substituição dos chamados programas do pacote Office, da Microsoft.

software linux alternativa

É inegável que ferramentas como Word, Excel, Power Point e Outlook são ótimas e cheias de funções que permitem criar documentos de todos os tipos. Por outro lado, uma licença profissional do pacote Office é consideravelmente cara.

No Linux, o usuário pode contar com diversos programas gratuitos e que permitem criar documentos com a mesma qualidade e facilidade. Conheça alguns deles a seguir.

1. Open Office

A primeira alternativa à plataforma Office é o já conhecido Open Office, um projeto open source multiplataforma que contém as principais aplicações de produtividade, como:

  • processador de texto (word);
  • gerenciador de slides;
  • planilhas;
  • banco de dados;
  • ferramenta de design para páginas web; entre outras.

Além disso, o Open Office é compatível com uma variedade de formatos de arquivos — até mesmo os do pacote MS Office. Isso significa que nada impedirá que seus documentos, produzidos no Open, sejam abertos em outro sistema ou software.

2. Libre Office

Trata-se de um produto de software para Linux (e outros sistemas) bastante similar ao Open Office e até mesmo à plataforma da Microsoft, com a vantagem de ser ainda mais leve, flexível e gratuito.

Nele, também há ferramentas para fazer de tudo. Um grande destaque é a sua ferramenta Draw, similar a aplicações bastante conhecidas para a criação e edição de gráficos e imagens, como o Corel Draw e o Microsoft Visio.

Seja para criar documentos de trabalho (ou acadêmicos, que exigem alto rigor com relação à formatação do texto), o Libre Office é excelente!

3. Thunderbird

Utilizar o sistema Linux não fará com que você deixe de contar com um ótimo software para receber, enviar e gerenciar e-mails. Muito pelo contrário! O Thunderbird é um programa bastante conhecido até mesmo por usuários do Windows.

Leia também ...   Java ee: saiba como criar um ambiente de Java ee no Linux

O Thunderbird é um produto de software livre e open source, ou seja, é gratuito e permite a customização de acordo com as suas necessidades. Entretanto, até mesmo a versão oficial (sem personalização) é considerada bastante robusta, sendo, desde o seu lançamento, um grande concorrente do famoso Outlook.

4. K3b

O K3b é um software para a gravação de arquivos em CD/DVD conhecido por ser bastante funcional. Para quem está habituado a programas como Nero Burning ROM e Alcohol 120%, sem dúvidas, o K3b não deixará a desejar!

Além dele, existe uma variedade de programas nos quais você pode optar para gravar discos de backup, mp3, vídeos etc.

5. Mount

Quando o assunto é montar imagens em formato ISO, criar partições, discos e drives virtuais, uma das maiores referências para o sistema Windows é o Daemon Tools. Para garantir essas funcionalidades no Linux, uma ótima alternativa que atenderá a todas as suas necessidades é o Mount.

Este software pode ser facilmente encontrado para download em vários sites especializados, porém, ele já vem incorporado em praticamente todas as distribuições do sistema Linux. Veja o exemplo abaixo:

# mkdir /mnt/iso
# mount -t iso9660 -o loop /home/pedro/Debian.iso /mnt/iso/
# cd /mnt/iso

6. File Roller

Compactar, descompactar e zipar estão entre as ações mais comuns para todos nós. É até difícil achar um usuário intermediário que nunca tenha ouvido falar no Winrar.

Ao migrar para o Linux, você não ficará a ver navios quando precisar descompactar um arquivo de extensão RAR, Zip ou demais extensões — basta baixar o File Roller!

7. NixNote

Certamente, a maioria dos usuários mais atarefados já conhece o Evernote — ou, pelo menos, ouviu falar. Como o programa não existe para Linux, foi necessário criar um outro com funções similares para atender à demanda: o NixNote.

A ferramenta consiste em auxiliar na organização de tarefas e informações, pessoais e profissionais, através de um sistema de anotações online.

8. VirtualBox

Imagine que você possa instalar outros sistemas operacionais dentro do seu próprio sistema operacional. Sim, você pode! O VirtualBox é um software específico para a criação de máquinas virtuais, permitindo que outros sistemas possam ser executados virtualmente em seu computador.

O VirtualBox é uma alternativa ao VMWare e ao Microsoft Virtual PC, sendo o ideal para quem está aprendendo Linux, por exemplo, e deseja conhecer melhor o sistema ou uma determinada distro sem a necessidade de formatar a máquina.

Para saber como usar o VirtualBox de forma mais eficiente, configurando o software para aproveitar ao máximo os seus recursos, faça o download do Ebook Como Usar o VirtualBox — Passo a Passo.

Multimídia e Gráficos

Com o crescimento das plataformas de vídeo e conteúdos, a criação/edição de vídeos e imagens se tornou primordial para muitos usuários — sejam eles domésticos ou profissionais.

Ao contrário do que muitos pensam, instalar o Linux não tem nada a ver com abrir mão de programas específicos para a criação de conteúdos multimídia e gráficos.

Na verdade, existem vários programas, criados por grandes especialistas do mercado, que cumprem muito bem com esse papel sem que você precise gastar dinheiro com licenças.

Lembre-se de que os projetos que envolvem o Linux são criados para permitir ao usuário fazer de tudo sem a exploração feita pela maioria das grandes fabricantes de software — afinal, usufruir da tecnologia com excelência em qualidade deveria ser um direito de todos.

Veja abaixo uma lista com os melhores programas para trabalhar com arquivos de multimídia e constate que ainda sairá ganhando ao migrar para o Linux.

1. Cinelerra

Em tempos em que os vídeos vêm estabelecendo um verdadeiro reinado na internet, com a previsão de dominar 82% do tráfego global até o ano de 2020 (segundo estudos feitos pela Cisco), fato é que a produção de vídeos já deixou de ser um simples hobbie.

Uma das soluções mais adotadas pelos profissionais de edição é o Adobe Premiere. No Linux, porém, uma boa alternativa é um software livre e gratuito: o Cinelerra.

O programa utiliza da tecnologia OpenGL, permitindo a pré-visualização dos vídeos sem a necessidade de renderização, além de trabalhar com captura, edição e composição de vídeos independentemente da resolução.

2. Audacity

Um bom editor de áudio é fundamental para produzir materiais de qualidade profissional, o Audacity é uma alternativa ao Sony SoundForge — um dos produtos de software mais utilizados para trabalhar com áudio.

O Audacity é um software gratuito e open source, além de oferecer todas as funções que os concorrentes possuem (e cobram caro para conceder).

3. GIMP

Você já conheceu uma ótima solução para vídeos e outra para áudio, agora é chegou a hora de falar sobre um programa para edição de imagens. A maior referência do mercado é o Adobe Photoshop, que, sem dúvidas, oferece recursos incríveis para se trabalhar com imagens.

Leia também ...   9 Programas para gravar CD e DVD no Ubuntu que você deveria conhecer

Uma sofisticada alternativa para trabalhar com edição no Linux é o GIMP (GNU Image Manipulation Program), que é livre e open source. Com o programa, o usuário pode fazer de tudo que envolve a manipulação de gráficos, graças às opções de customização e aos diversos plugins disponíveis.

4. VLC Media Player

Para executar vídeos de todos os formatos no Linux, o VLC é um player multiplataforma e gratuito que vem conquistando a preferência de muitos amantes

Se você ainda utiliza outro sistema operacional, instale o VLC e perceberá a diferença.

5. Inkscape

O Inkscape é um editor de imagens 2D, multiplataforma, que se encontra no mercado como concorrente do conhecido Adobe Illustrator.

Com esse software, o usuário tem acesso a recursos presentes nos produtos de software de prateleira (comerciais), inclusive a função para desenhar à mão livre!

6. Calligra Flow

Quem atua profissionalmente ou é estudante da área de Tecnologia da Informação constantemente necessita produzir diagramas, ainda mais quando planeja escrever um programa.

Para Windows, o MS Visio, incluído no pacote Office da Microsoft, costuma ser a opção ideal para criar diagramas. No Linux, há outras alternativas gratuitas e equiparáveis na quantidade de recursos.

Uma dessas opções é o Calligra Flow, que, inclusive, se encontra disponível para outras plataformas.

7. FreeCAD

Seguindo a linha de programas que trabalham com multimídia e que não são para entretenimento, temos o FreeCAD.

Como o próprio nome já nos dá uma pista, trata-se de uma alternativa ao popular AutoCAD, software muito utilizado por engenheiros mecânicos e designers para a criação de projetos em 2D e 3D.

Portanto, em vez de gastar uma considerável quantia financeira com licenças para Solidworks ou outros programas de sucesso, no Linux você pode instalar gratuitamente um software capaz de atender às suas necessidades.

8. Blender

Em tempos nos quais o formato de vídeo está cada vez mais presente — resultando, entre outras coisas, em um vasto número de canais criados no Youtube —, contar com um software para criar animações e modelagem 3D é uma boa oportunidade de fazer dinheiro.

O Blender concede a você esse poder, inclusive com recursos completos e de nível profissional, sem cobrar nada por isso.

Seja você um estudante, profissional ou proprietário de uma agência de produção, o Blender, levando em consideração não apenas os recursos, mas também o fato de ser um software livre, é a melhor ferramenta com que se pode contar.

9. Amarok

O popular iTunes, desenvolvido pela Apple, não ficou conhecido apenas por ser um player de música: hoje ele é uma verdadeira plataforma para adquirir músicas, aplicativos e vídeos.

Se você é fã do iTunes devido aos recursos do seu player e ao visual, o Amarok é o mediaplayer que promete substituir o seu concorrente — inclusive com interface e design bem similares.

Além dos recursos do player, você contará com um excelente utilitário para sincronizar as suas músicas com o seu iPod.

Por fim, vale ressaltar que o Amarok possibilita, ao usuário com conhecimento técnico, aprimorar as suas funcionalidades e customizar a interface.

10. Mumble

Não é novidade para ninguém que os jogos online ganham cada vez mais força, a ponto de existirem grandes campeonatos que lotam estádios de futebol e contam com equipes profissionais vindas do mundo todo.

Mesmo que você seja apenas um jogador doméstico ou administrador de uma rede de games, é interessante manter o contato simultâneo com outros jogadores através de um chat.

Como alternativa ao TeamSpeak, o Mumble é uma solução completa para estabelecer esse tipo de comunicação com excelência. O Mumble possui compatibilidade com vários games populares e fornece plugins para aprimorar a experiência.

IDEs e editores de códigos

Programar em ambiente Linux pode ser considerado um fundamento básico para quem almeja alcançar o sucesso na carreira de TI mais rápido.

Dentre as vantagens para o desenvolvimento em Linux, pode-se ressaltar o seu poderoso terminal, o baixo custo, a segurança e, também, o trabalho feito dentro de um ambiente que poupa o programador de erros habitualmente vistos em outros sistemas.

Um elemento importante para a criação de um ambiente ideal para desenvolvimento de software é o conjunto de IDEs (Integrated Development Environment ou Ambiente de Desenvolvimento Integrado), assim como os editores de códigos.

Logo abaixo, você conhecerá alguns dos melhores programas para desenvolvedores Linux.

1. Bluefish Editor

O Bluefish Editor é uma IDE indicada para programadores web, pois ele simplifica o desenvolvimento em linguagens constantemente usadas para esse tipo de aplicação, como PHP, Ruby e Python.

Entretanto, o Bluefish Editor é muito mais do que isso. Veja abaixo uma “pequena” relação de linguagens suportadas:

  • Ada;
  • ASP .NET e VBS;
  • C/C++;
  • CSS;
  • CFML;
  • Clojure;
  • D;
  • gettext PO;
  • Google Go;
  • HTML, XHTML and HTML5;
  • Java and JSP;
  • JavaScript e jQuery;
  • Lua;
  • Octave/MATLAB;
  • MediaWiki;
  • NSIS;
  • Pascal;
  • Perl;
  • PHP;
  • Python;
  • R;
  • Ruby;
  • SASS;
  • Shell;
  • Scheme;
  • SQL;
  • SVG;
  • Vala;
  • WordPress;
  • XML.
Leia também ...   Como Instalar e Configurar o Tor Browser no Linux - Navegue na internet no total anonimato

2. Sublime Text

O Sublime Text é um IDE multiplataforma bastante reconhecido pelas inúmeras ferramentas avançadas que possui e, também, por suportar uma grande variedade de linguagens — isso se não for compatível com todas elas!

Fora isso, o Sublime Text possui uma série de recursos que facilitam o árduo trabalho de escrever códigos, como o Minimap, multi-select e atalhos.

Certamente é a IDE mais completa nesse quesito, porém, é necessário adquirir uma licença para continuar utilizando.

3. Eclipse

O Eclipse, um dos IDEs mais conhecidos e é distribuído gratuitamente com mais de 250 diferentes projetos open source.

A sua especialidade é o desenvolvimento com a linguagem JAVA, porém, com a adição de plugins ou a instalação de um projeto específico (confira a lista), o Eclipse pode ser perfeitamente utilizado para desenvolver em qualquer outra linguagem.

4. MonoDevelop

Com forte ênfase na programação em C, C++ e .NET, o MonoDevelop é a melhor alternativa para quem deseja escrever um programa nessas linguagens.

Um diferencial do MonoDevelop é a sua comunidade de desenvolvedores, que publicam artigos extremamente úteis para aprimorar a experiência com o IDE.

5. Netbeans

Assim como a maioria das IDEs até agora mencionados, o Netbeans também é gratuito e open source.

Bastante conhecido pelos profissionais da área, com ele você será capaz de desenvolver programas profissionalmente com excelente suporte para Java e outras linguagens (principalmente web), além de contar com uma extensa lista de plugins criados de forma independente pelos próprios desenvolvedores.

Clientes FTP

Para quem trabalha com servidores, é imprescindível contar com um ótimo programa que permita transferir arquivos pela internet (através do protocolo FTP). O Linux possui uma excelente variedade de clientes FTP. Veja abaixo alguns deles:

1. FileZilla

O FileZilla é uma solução gratuita e multiplataforma para FTP — com suporte para FTPS e SFTP — disponível em vários idiomas, tanto para clientes como para servidores.

Algumas boas vantagens do FileZilla são a sua interface simples (que pode ser visualizada nessas screenshots) e o recurso que permite editar arquivos remotamente.

2. LFTP

Com suporte para os protocolos FTP, HTTP, FISH, SFTP, HTTPS e FTPS, o LFTP é operado com linhas de comando e possui um recurso bastante interessante: se uma transferência for interrompida por qualquer razão, ela é retomada a partir do ponto em que foi “quebrada”.

3. FOFF (Free Open FTP Face)

Trata-se de um cliente FTP considerado simples de usar e com funções a nível básico. Entretanto, a grande virtude do FOFF é cumprir extremamente bem com o pouco que promete, além de contar com um painel.

4. Fire FTP

O mais peculiar dentre os clientes FTP mencionados é o Fire FTP. Afinal, ele não foi desenvolvido para uso no desktop ou terminal, mas sim para ser uma extensão (add-on) do Mozilla Firefox — o que pode ser mais prático para alguns usuários, sobretudo pelo recurso arrastar e soltar.

Menções honrosas (bônus)

Como o propósito deste artigo foi o de fornecer uma lista abrangente, possibilitando o entendimento de que é possível fazer no Linux exatamente tudo que se faz em outros sistemas, com todas as vantagens que somente um software para Linux proporciona, naturalmente muitos programas ficaram de fora.

Abaixo, você poderá conferir uma pequena lista com outros programas alternativos aos mais utilizados em sistemas como Windows e MAC:

Por fim, após acessar a essa lista de produtos de software para Linux, certamente você fará a migração para o sistema do pinguim sem a preocupação com ferramentas e recursos.

Se você gostou do conteúdo e dos programas nele elencados, que tal apresentá-lo aos seus amigos? Compartilhe este post nas redes sociais e ajude mais pessoas!

Sobre pedrodelfino

Trabalha com tecnologia da informação, usando Linux a mais de 13 anos. Autor do Ebook Curso Linux Ubuntu.

  • Paulo Volpato

    Listagem com ótimas alternativas. Parabéns pela iniciativa.
    Uma alternativa muito antiga também que as vezes acaba sendo útil, é o Wine para poder emular alguns programas que rodam apenas no Windows.
    E para quem gosta de series, NetFlix e redes sociais…Tudo isso funciona muito bem nos navegadores citados nesse artigo. Caso você tenha um pc antigo que utiliza apenas para acesso a internet, usar Linux é uma boa alternativa por ser um sistema mais estável e muito mais leve exigindo menos do hardware.

  • Cleberson Silva

    Parabéns pelo artigo, muito útil e completo.

  • Glauco Machado

    Parabéns pelo artigo!
    Listagem bem abrangente.

  • José Luiz Rabaça de Moura

    Muito bom. Sou iniciante no Linux distro Ubuntu e este artigo ajudoy muito e o livro com certeza ajudará mais ainda. Parabéns pela iniciativa.

  • DiegoMedeiros

    Mas e o Paint? Uso Linux em casa, mas confesso que um Paint igualzinho o da Microsoft faz muita falta. Já testei um milhão de softwares diferentes, mas não achei nenhum igual.

    • Rapaz Intelectual

      Aprenda a usar o Inkscape. Ela tem todas as funcionalidades do Paint e muito mais. Não vai se arrepender.

      • DiegoMedeiros

        Sim, mas é justamente esse o problema. Funcionalidade adicional, trabalha com camadas, etc etc. Cara, eu só quero pegar uma imagem, cortar, e colocar um quadrado verde, eu não preciso de super funcionalidades. E é nisso que os programas de edição de imagens do Linux falham. Até o Pinta, que a ideia era pra ser a mesma do Paint tem um monte de coisas desnecessárias.

        • Paulo Luvisoto

          Diego, o Gimp não faz o que você precisa?

          • DiegoMedeiros

            Sim, faz. Mas também faz muito mais. O que eu queria era um Paint, e nada mais.

        • Passo por isso. No paint eu faço cambalhota, coisa que é mais limitados em programas mais avançados.

    • Wellington Vieira

      Kolour Paint é similiar ao Paint do windows.

  • Ismael Soares

    faça uma mençao para o qbittorrent. otimo programa para downloads P2P e é bem mais completo. conheci ele sendo o gerenciador padrao do manjaro KDE. muito bom

  • Kalel Branco Chaves

    Para suite office o melhor com certeza é o WPS.
    O único 99% compatível com Word, Excel e Power Point ( Microsoft )

    • Felipe Mattes

      Concordo plenamente!, Libreoffice é ótimo, mas o WPS tem mais compatibilidade

    • Lucas Bertão

      problema é que o WPS pra linux ainda é alpha,
      o WPS pra windows é muuuuuuito melhor que a versao pra Linux.

  • Walter Ferraz

    Caro amigo, testei tudo que existe em termos de CAD para linux como engenheiro com domínio na área, posso te afirmar que não existe solução open para este segmento, os projetos do tipo FreeCad e libreCad da vida estão parados ha séculos e sequer deram um passo significativo para possam nem de longe ser considerados equivalentes a qualquer produto proprietário que roda na plataforma Windows, lamentavelmente. Para uso profissional na plataforma linux recomendo BrisCad é pago mas é ótimo, ou então para quem procura uma solução CAD razoavelmente boa em 2D pode utilizar o DraftSight que até tem versão free para Linux. O resto não vale o esforço de instalar, é lixo mesmo.

  • Victor Israel Medeiros

    Correção, Sublime não cobra absolutamente nada. Ele pede para quem quiser colaborar com o projeto, quem não quer, da esc e segue o baile…

  • robson

    que dia o flash player vai salvar os navegadores do linux

  • Não acredito que vocês deixaram de fora o excelente AfterShot da Corel para editar e organizar fotografias no Linux, similar ao LR da Adobe.
    É pago, mas é muito bom, vale a pena pagar sim.

  • Anderson Rodrix

    Existe algum conversor de video para Linux que tenha a opção de converter só um trecho de um DVD para arquivo de video como o Format Factory faz??

  • Jaguar Mello

    Boa tarde!!! Eu preciso de um editor de partituras, como o MuseScore ou o Sibelius… Tem algo assim no Linux?

  • Ventana

    PSPP pagou a dica, Pedro. É tudo que estou precisando agora.

Aula Online: Aprenda a Dominar o Linux De Uma Vez Por Todas

x

Aprenda a Dominar o Linux De Uma Vez Por Todas

Você vai aprender passo a passo como dominar o LINUX de uma vez por todas e descobrir os 4 pilares para ser um Profissional EXPERT.