LAMP no Linux: Aprenda a Instalar e Crie um Servidor WEB em Seu VPS

O uso de um servidor VPS no Ubuntu pode ser feito de várias formas. Por meio do LAMP, o gestor de TI consegue instalar uma plataforma de execução de aplicativos flexível e de alta performance. Ela combina todas as ferramentas necessárias para a manutenção de um ambiente sólido e confiável.

Quer saber como isso pode ser feito? Então veja o nosso tutorial a seguir!

lamp no linux instalar vps

O que é a pilha LAMP

A pilha LAMP é um conjunto de soluções de TI voltadas para a criação de servidores virtuais no Linux. A sigla originalmente se referia aos termos Linux (sistema operacional), Apache (servidor web), MySQL (banco de dados) e PHP (linguagem de programação). As aplicações que compõem o LAMP podem ser encontradas nos repositórios das principais distribuições baseadas no Linux.

APRENDA A DOMINAR O LINUX

Aprenda a dominar o LINUX de uma vez por todos, pegue sua cópia

  • Ferramentas para instalar softwares adicionais
  • Shell do LINUX passo a passo, e muito mais...

Caso julgue necessário, o gestor de TI pode incorporar outras ferramentas ao seu LAMP. Elas incluem sistemas de segurança e teste de vulnerabilidades, soluções de monitoramento e softwares para rastrear problemas com agilidade. Esse modelo de gestão de software é replicado em outras plataformas com nomes semelhantes, como por exemplo:

  • WAMP, para plataformas Windows;
  • SAMP, quando executado no Solaris;
  • MAMP, para pacotes baseados no macOS;
  • FAMP, para companhias que optam pelo FreeBSD como o seu sistema padrão.

Quando outros aplicativos são substituídos, o nome também pode ser alterado. LAPP, por exemplo, é normalmente utilizado para se referir a casos em que o MySQL é substituído pelo PostgreeSQL. Em todos os casos, o objetivo final será o mesmo: a manutenção de uma plataforma sólida para execução de servidores web em ambiente Linux.

Instalando e configurando uma pilha LAMP no Linux

A instalação e configuração básica de uma pilha LAMP pode ser feita com uma série de comandos digitados diretamente no terminal do Linux. Para esse tutorial, consideramos como plataforma um servidor VPS no Ubuntu. Vale lembrar que comandos como o sudo exigem privilégios administrativos para serem executados.

Leia também ...   APT no Ubuntu Linux - Como adicionar repositório de terceiros

O primeiro passo é atualizar a lista de repositório e o sistema por meio do

# sudo apt-get update && sudo apt-get upgrade

Apache

A instalação da versão mais recente do Apache é feita com o

# sudo apt-get install apache2

O arquivo de configurações deve ter o parâmetro KeepAlive modificado para off. Para fazer isso, basta digitar

sudo vim /etc/apache2/apache2.config

e alterar a linha com o parâmetro para.

KeepAlive Off

OBS.: Você sabe o que é o vim? … conheça aqui mais editores de texto para rodar no Linux.

Para garantir o máximo de compatibilidade após a instalação do PHP, o módulo de multiprocessamento (MPM) deve ser modificado de event para prefork. Nesse caso, basta abrir o arquivo mpm_prefork.conf, que está localizado em /etc/apache2/mods-available, e editar as suas configurações.

Por exemplo, para um VPS Linode de 2GB, o arquivo deve ter o seguinte conteúdo:

<IfModule mpm_prefork_module>

       StartServers             4              

       MinSpareServers          20         

       MaxSpareServers          40        

       MaxRequestWorkers        200   

       MaxConnectionsPerChild   4500

</IfModule>

Para desativar o módulo event e habilitar o prefork, basta digitar:

# sudo a2dismod mpm_event

# sudo a2enmod mpm_prefork

Depois disso, reinicie o apache digitando:

# sudo systemctl restart apache2

… na linha de comando. Os hosts virtuais devem ser configurados a partir do comando:

sudo cp /etc/apache2/sites-available/000-default.conf /etc/apache2/sites-available/example.com.conf

Esse comando cria uma cópia do arquivo de configuração padrão do Apache. Já o arquivo example.com.conf precisa ser modificado, com o trecho ServerName alterado para modo de edição e o termo example.com trocado pelo IP ou FQDN do site.

Abra o arquivo localizado em /etc/apache2/sites-available/example.com.conf por meio do sudo vim /etc/apache2/sites-available/example.com.conf e adicione uma parte chamada Directory antes de </VirtualHost>, conforme o exemplo abaixo:

<Directory /var/www/html/example.com/public_html>

Require all granted

</Directory>

<VirtualHost *:80>

ServerName example.com

ServerAlias www.example.com

ServerAdmin [email protected]

DocumentRoot /var/www/html/example.com/public_html

ErrorLog /var/www/html/example.com/logs/error.log

CustomLog /var/www/html/example.com/logs/access.log combined

</VirtualHost>

Também é necessário criar diretórios adicionais por meio do comando

# sudo mkdir -p /var/www/html/example.com/{public_html,logs}

e linkar o host virtual do caminho sites-available para o diretório sites-enable por meio do

# sudo a2ensite example.com.conf

Para diminuir riscos de segurança, o host virtual padrão pode ser desabilitado via

# sudo a2dissite 000-default.conf

Por fim, reinicie o Apache por meio do comando

# sudo systemctl reload apache2

MySQL

A instalação do MySQL deve ser feita por meio do seguinte comando:

# sudo apt-get install mysql-server

Durante a instalação, o MySQL solicitará a criação de uma senha para o root (super usuário). Escolha uma que seja complexa e difícil de ser esquecida. Para ser ativado, o MySQL exige o seguinte comando:

# sudo mysql_install_db

Já o script de instalação deve ser finalizado por meio do comando:

# sudo /usr/bin/mysql_secure_installation

Ele solicitará à pessoa que estiver fazendo a configuração a definição de uma série de parâmetros, como a existência de usuários anônimos e login remoto. Para criar um banco de dados, os seguintes comandos também podem ser digitados:

# mysql -u root -p (para logar no MySQL)

Dentro do console do mysql digite:

CREATE DATABASE <nome do banco de dados>;

GRANT ALL ON <nome do banco de dados>.* TO '<usuário>' IDENTIFIED BY '<senha>';

PHP

Uma vez que a instalação tenha sido finalizada, todos os modos do banco de dados verificados e o MySQL finalizado (por meio do comando quit), o PHP deve ser instalado pelo seguinte comando:

# sudo apt-get install php7.0 php-pear libapache2-mod-php7.0 php7.0-mysql

Para ter suporte adicional ao cURL, JSON e CGI, basta digitar:

# sudo apt-get install php7.0-curl php7.0-json php7.0-cgi

Uma vez instalado, o arquivo de configuração localizado em /etc/php/7.0/apache2/php.ini deve ser modificado para habilitar relatórios de erros, logs e performances otimizados. Nesse caso, basta inserir no final do arquivo as linhas:

Leia também ...   Como começar os estudos para uma Certificação Linux?
max_input_time = 30

error_reporting = E_COMPILE_ERROR | E_RECOVERABLE_ERROR | E_ERROR | E_CORE_ERROR

error_log = /var/log/php/error.log

Por fim, um diretório para o PHP contendo o usuário principal do Apache como dono deve ser criado por meio do:

# sudo mkdir /var/log/php

# sudo chown www-data /var/log/php

Finalizada essa parte, basta reiniciar o Apache via

# sudo systemctl restart apache2

Testando o seu LAMP no Linux

Abaixo, listamos uma forma simples de verificar se o LAMP está funcionando corretamente. Ela também auxilia técnicos a localizar a fonte de um erro caso algum elemento do LAMP não consiga comunicar-se com outros corretamente.

Crie um arquivo com o nome phptest.php na pasta /var/www/html/example.com/public_html/ com as linhas abaixo e os parâmetros webuser e senha modificados de acordo com os do MySQL:

<html>

<head>

<title>PHP Test</title>

</head>

<body>

<?php echo '<p>Hello World</p>';

// Troque os termos "webuser" e "senha" pelo usuário e senha do MySQL

$servername = "localhost";

$username = "webuser";

$password = "senha";

// Create MySQL connection

$conn = mysqli_connect($servername, $username, $password);

// Verifique a conexão. Se falhar, uma mensagem de erro deve ser exibida

if (!$conn) {

die('<p>Connection failed: <p>' . mysqli_connect_error());

}

echo '<p>Connected successfully</p>';

?>

</body>

</html>

Caso tudo esteja funcionando da melhor forma possível, o LAMP deve exibir uma mensagem positiva após o usuário navegar até example.com/phptest.php. Problemas simples podem ser solucionados por meio dos comandos:

#sudo  systemctl status apache2

#sudo systemctl restart apache2

Eles verificam se o Apache está funcionando corretamente e reiniciam os módulos se for necessário. Caso a página carregue, mas não exiba uma mensagem positiva, verifique se o parâmetro DocumentRoot foi configurado de acordo com o que está listado na pasta example.com/public_html durante a criação dos hosts virtuais.

O Linux tem o ambiente corporativo um dos seus principais aliados. Conheça algumas empresas que já o utilizam no seu dia a dia no nosso post sobre o tema!

Sobre pedrodelfino

Trabalha a mais de 14 anos com administração de sistemas LINUX, dedicado em ensinar novos profissionais a atuar com servidores. Saiba mais aqui. "Caso queira participar de uma aula online comigo utilize o formulário Acima"

Aula Online: Aprenda a Dominar o Linux De Uma Vez Por Todas

x

Aprenda a Dominar o Linux De Uma Vez Por Todas

Você vai aprender passo a passo como dominar o LINUX de uma vez por todas e descobrir os 4 pilares para ser um Profissional EXPERT.