Samba 4 – Por que utilizar Linux como Servidor da sua rede Windows?

Com o Samba 4, gestores de TI podem criar um ambiente de Active Directory que integre dispositivos de múltiplos sistemas, no artigo abaixo você vai entender por que deve considerar utilizar o samba 4 como servidor da sua rede windows.

Hoje sabemos que a complexidade das infraestruturas de rede foi ampliada. Hoje, gestores da área precisam lidar com dispositivos com múltiplos sistemas (como Windows, Linux, e macOS) e configurações.

samba 4 porque utilizar servidor linux

Para que isso seja feito com alta performance, há a necessidade de implementar uma solução de gestão de redes com alta performance.

APRENDA A DOMINAR O LINUX

Aprenda a dominar o LINUX de uma vez por todos, pegue sua cópia

  • Ferramentas para instalar softwares adicionais
  • Shell do LINUX passo a passo, e muito mais...

Para isso foi criado o Samba. Baseado no Linux e com o seu código-fonte aberto à comunidade, o Samba está em sua quarta versão.

Ele permite que usuários de dispositivos com Windows, distribuições Linux e macOS comuniquem-se em rede para troca de arquivos e compartilhamento de redes por meio do protocolo SMB.

Diante disso, o seu uso tornou-se um fator estratégico.

De fato, as empresas não precisam mais limitar as suas ferramentas a um único sistema, aproveitando ao máximo as características de destaque de sistemas Linux, do macOS ou do Windows.

O ambiente corporativo será mantido funcional, com profissionais trocando dados e executando as suas rotinas de trabalho independentemente do seu equipamento.

O que é Samba 4?

Voltado para pessoas que precisam de uma solução segura para a gestão de redes, o Samba 4 é a última versão de um programa de código aberto, licenciado via GNU.

Em outras palavras, ele é um sistema compatível com o protocolo SMB (Server Message Block), utilizado em computadores com o Microsoft Windows e o macOS para executar atividades de compartilhamento de recursos, como arquivos e impressoras.

Leia também ...   Como remover pacotes (softwares) com dpkg no Ubuntu

Com o Samba 4, gestores de TI podem criar um ambiente de Active Directory que integre dispositivos de múltiplos sistemas.

Dessa forma, não há a necessidade de criar uma infraestrutura de TI baseada em um único sistema operacional: mesmo que a companhia tenha dispositivos com Windows e uma distribuição Linux, os usuários poderão atuar simultaneamente sem problemas de compatibilidade.

Capaz de substituir totalmente o Samba 3 ou ser utilizado lado a lado com a versão antiga do software, o Samba 4 esteve em desenvolvimento por 10 anos.

Alguns recursos do Servidor Samba 4

Ele possui recursos como um servidor de DNS dinâmico (que pode ser implementado a partir de um servidor DNS privado ou por meio do plugin BIND), um servidor de diretório LDAP, recursos para a implementação de um active directory e um servidor de autenticação Kerberos.

É possível criar o compartilhamento de arquivos e impressoras para ambientes que possuem máquinas Windows e Linux.

Além disso, todos os arquivos para a criação de um Active Directory Domain Controller que seja compatível com as versões do Windows foram disponibilizados nessa versão.

A compatibilidade com o Active Directory foi possível graças à documentação oficial e os testes de interoperabilidade da Microsoft.

Nesse sentido, a empresa atuou lado a lado com os desenvolvedores do projeto Samba para garantir que o software fosse totalmente compatível com dispositivos Windows, eliminando a necessidade de a comunidade utilizar sniffers em rede e engenharia reversa para o Samba ser funcional.

Os aplicativos que levaram à criação do Samba foram originalmente criados por Andrew Tridgell. O projeto foi iniciado em 1991, quando Andrew precisou criar um protocolo de rede próprio
para trabalhar com o programa Pathworks.

Diante da ausência de documentação sobre o SMB, Andrew realizou a engenharia reversa do protocolo e publicou o resultado do seu trabalho na internet com o nome Samba.

Leia também ...   Calma, Calma, É só o Linux

Desde então, com o apoio da comunidade, Andrew e outros desenvolvedores estão desenvolvendo funções e recursos para o Samba ser compatível com o máximo de aparelhos.

A sua última versão foi escrita do zero, sendo um dos maiores updates da história do Samba.

Com os novos recursos, o Linux poderá andar lado a lado do Windows em um ambiente de rede seguro e robusto, como você verá no próximo tópico.

O Samba 4 é considerado como a melhor ferramenta para o gerenciamento de um ambiente de rede que possua máquinas de vários sistemas.

SAMBA4 É GRATUITO

O Samba 4 fornece todas as funcionalidades de um Windows Server sem a necessidade do usuário pagar por uma licença de uso.

Como qualquer aplicação licenciada pela GNU, não há a necessidade de efetuar pagamentos para a aquisição de todas as suas funcionalidades.

Isso é algo crucial para companhias que possuam um orçamento enxuto ou estejam atrás de formas mais econômicas de manterem a sua infraestrutura de TI funcional.

O novo VSF do SAMBA 4 (Virtual File System, ou Sistema de ArquivosVirtuais)

Ele recebeu modificações para atuar de forma eficaz em ambientes de rede que possuam dispositivos não Linux. Como consequência, o envio e o recebimento de arquivos são feitos com menos erros.

Isso é fundamental em ambientes de rede com múltiplos sistemas.

Por meio do VSF, usuários conseguem trocar dados com maior agilidade e migrar as suas informações para outros equipamentos sem que os seus arquivos sejam corrompidos no processo. Assim, as operações com documentos ganham maior confiabilidade e integridade.

MAIOR SEGURANÇA PARA USUÁRIOS WINDOWS

A implementação do AD ACL (Active Directory Access Control Lists) dá aos usuários de dispositivos Windows maior segurança no uso diário dos recursos de rede.

Leia também ...   Criar Cloud privado com OwnCloud é fácil

Não só o registro de contas é protegido contra ataques, mas também toda a base de dados relacionada a cada pessoa que trabalha dentro da infraestrutura do negócio.

POSSIBILIDADE DE GERENCIAR RECURSOS POR UMA INTERFACE WEB

A partir do Samba 4, também é possível gerenciar recursos por meio da SWAT (Samba Web Administration Tool).

Ela é uma interface web integrada nativamente ao pacote de instalação do Samba. Como consequência, não há a necessidade de instalar o pacote do SWAT separadamente após a configuração do Samba.

Por meio desse recurso, usuários conseguem definir regras de segurança como a criptografia TSL/SSL das comunicações, integrar certificados próprios e definir a descoberta automática de dispositivos mesmo em conexões HTTPS.

MIGRAÇÃO DO WINDOWS SERVER 2003 DPC PARA O SAMBA PDC MAIS SIMPLES

As mudanças no Samba 4 tornaram a migração do Windows Server PDC para o Samba PDC um processo simples e rápido.

Por meio de uma interface web, o usuário consegue migrar nomes de usuário, senhas e atributos do controlador de domínio do Windows em poucos minutos.

Uma vez que a operação esteja concluída, o PDC baseado no Windows é desligado automaticamente e o Samba PDC assume em seu lugar.

Sendo assim, podemos verificar que funcionalidades não faltam para o servidor samba 4, é uma ótima ferramenta altamente utilizada por profissionais LINUX que trabalham com implantação de servidores.

Se você deseja saber mais sobre como se tornar um profissional LINUX, assista essa aula aqui.

Valeu, forte abraço!

Sobre pedrodelfino

Trabalha a mais de 14 anos com administração de sistemas LINUX, dedicado em ensinar novos profissionais a atuar com servidores. Saiba mais aqui. "Caso queira participar de uma aula online comigo utilize o formulário Acima"

Aula Online: Aprenda a Dominar o Linux De Uma Vez Por Todas

x

Aprenda a Dominar o Linux De Uma Vez Por Todas

Você vai aprender passo a passo como dominar o LINUX de uma vez por todas e descobrir os 4 pilares para ser um Profissional EXPERT.