Servidor Apache – Conheça o Servidor Web Mais Utilizado no Mundo

O Servidor Apache foi criado no ano de 1995, por Rob McCool, ainda quando funcionário da NSCA (National Center of Supercomputing Applications).

o Apache é um dos servidores mais bem conceituados do mercado.

servidor apache

Ele é conhecido, também, por ser um dos componentes do LAMP stack, uma combinação de produtos de software livres e open source (código aberto) cujo acrônimo é representado pelas iniciais de cada software que integra o conjunto (Linux, Apache, MySQL e PHP). Caso você queira aprender como criar um ambiente rodando LAMP, acesse esse artigo aqui.

APRENDA A DOMINAR O LINUX

Aprenda a dominar o LINUX de uma vez por todos, pegue sua cópia

  • Ferramentas para instalar softwares adicionais
  • Shell do LINUX passo a passo, e muito mais...

Por mais que você não perceba, é certo que, ao longo de sua trajetória como internauta desde os tempos em que conheceu o mundo digital, o grau de interação entre você e o Apache pode ter sido maior do que com um velho amigo.

Isso porque são inúmeros os sites que utilizam o Apache como servidor web. Logo, boa parte de sua navegação por páginas da web, autenticações, compras, transações, participações em fóruns, entre outras atividades online, foram intermediadas por alguma das versões do Apache.

O QUE FAZ DO APACHE O SERVIDOR MAIS UTILIZADO?

As hipóteses que envolvem questões como marketing devem ser imediatamente descartadas — afinal, se a propaganda fosse capaz de definir a demanda do ser humano por tecnologia, todos nós usaríamos somente a linha de produtos da Microsoft.

Deixando de lado as hipóteses, o servidor Apache é utilizado em virtude da sua performance, compatibilidade com as mais diversas plataformas e o alto nível de segurança que poucos servidores web têm condições de oferecer.

Um dos fatores que colaboram para o seu excelente desempenho é a variedade de métodos para processamento das solicitações web para promover maior eficiência, sobretudo no uso de memória RAM e latência.

A metodologia de processamento do servidor Apache pode ser configurada de três maneiras diferentes por meio dos seus módulos de multiprocessamento (MPMs — Multi- Processing Modules).

Veja logo a seguir uma breve explicação mais didática sobre cada módulo:

  • Prefork ou modelo de processo (process model): é o prefork original do Apache. Esse módulo atende cada requisição como um processo individual, o que, guardando os fatores técnicos, significa que ele não funciona bem com muitas conexões simultâneas;
  • Worker: diferentemente do prefork, o modulo worker implementa um servidor de multiprocessamento. Porém, embora ele seja capaz de trabalhar com várias tarefas simultaneamente, está sujeito a sofrer alguns problemas caso o tráfego do site for muito alto;
  • Event: este módulo deriva do módulo worker, permitindo que um número maior de requisições seja recebido.
Leia também ...   Como agendar um script PHP usando Crontab no Linux

Além da capacidade de aplicar diferentes metodologias de processamento, o servidor Apache exige pouquíssimos recursos de hardware para ser executado. O mais simples computador que podemos encontrar no mercado (um dual core com 2 GB de RAM, por exemplo) é plenamente capaz de rodar o servidor web em ambiente corporativo.

O fato de ser um software gratuito também é algo expressivo e justifica a sua preferência por boa parte dos usuários. Contar com um software de altíssima qualidade sem a necessidade de comprar uma licença, sem dúvidas, torna o Servidor Apache bastante atrativo para o mercado.

QUAIS SÃO AS VANTAGENS DO SERVIDOR APACHE?

  • gratuito;
  • código aberto;
  • configuração de módulos;
  • desempenho;
  • compatibilidade com sistemas e plataformas;
  • segurança;
  • flexibilidade;
  • documentação.

EXISTE ALGUMA DESVANTAGEM PARA QUEM UTILIZA O SERVIDOR APACHE?

  • não há suporte dedicado;
  • pode não corresponder muito bem ao processar requisições simultaneamente;
  • os bugs podem comprometer a estabilidade do servidor.

QUEM É O MAIOR CONCORRENTE DO SERVIDOR APACHE?

Com toda certeza, o Nginx vem roubando mercado do servidor WEB Apache.

O melhor de toda essa “batalha” entre servidores web é que, no final das contas, eles não são concorrentes. Não existe o mocinho e nem o vilão. Na verdade, podemos considerar essa a união entre um sábio nativo e um jovem guerreiro.

Conforme aprendemos ao longo do conteúdo, o Apache conta com um grau de maturidade muito superior e se caracteriza pela sua flexibilidade (termo constantemente reproduzido até aqui), enquanto o Nginx é reconhecido por ser o sistema que suportará a carga pesada sem demandar esforços.

Na prática, você poderá utilizar o servidor Nginx para lidar com conteúdos estáticos, já que o desempenho para essa tarefa é muito superior. O papel de receber arquivos que exigem muito processamento, no caso, pode ficar a cargo do bom e velho Apache.

O Apache, um veterano de guerra que superou, graças à sua forte adaptabilidade, um problema que ameaçou a sua própria existência, sendo hoje o servidor mais utilizado no mundo.

Leia também ...   Começando com Ubuntu Linux

Do outro, vimos o Nginx e todo seu desempenho e eficiência para lidar com o trabalho duro. Um servidor que surgiu para atender à grande demanda e, atualmente, vem conquistando um número cada vez maior de adeptos.

COMO INSTALAR UM SERVIDOR WEB APACHE NO UBUNTU

# apt-get install php5 php5-mysql mysql-server

Muita calma nesse momento, apesar de não constar no comando acima, o Ubuntu vai instalar por padrão o servidor Web Apache2, fique tranquilo. Esse comando vai instalar Servidor Web Apache2 Módulo php5 para rodar sites criados em php, o CMS WordPress por exemplo.

Servidor de banco de dados Mysql, você será questionado sobre a senha do usuário root do mysql.

CONFIGURAÇÃO DO APACHE PARA TRABALHAR COM VÁRIOS SITES

A Configuração do apache2, o nosso servidor web, está em /etc/apache2/

Abaixo, um arquivo de template para criação da configuração do apache2, onde será possível hospedar vários sites em um só servidor

vim /etc/apache2/sites-available/seu_site.com

Comece criando o arquivo conforme abaixo:

<VirtualHost *:80>
 ServerName dominio.net
 ServerAdmin [email protected]
 ServerAlias dominio.net www.dominio.net
 DocumentRoot /var/www/dominio.net
 <Directory />
 Options FollowSymLinks
 AllowOverride None
 </Directory>
 <Directory /var/www/dominio.net>
 Options -Indexes FollowSymLinks MultiViews
 AllowOverride All
 Order allow,deny
 allow from all
 </Directory>
 ErrorLog /var/log/apache2/error-dominio.net.log
 # Possible values include: debug, info, notice, warn, error, crit,
 # alert, emerg.
 LogLevel warn
 CustomLog /var/log/apache2/dominio.net.log combined
 </VirtualHost>

Modifique esse arquivo de template conforme sua necessidade, apenas algumas observações.

A opção ServerName dominio.net, é o dominio do seu site, poderia ser um subdominio também, alguma coisa tipo ofertas.dominio.net

A opção DocumentRoot /var/www/dominio.net define o diretório onde será criado os arquivos do seu site, ou seja onde será instado o seu blog WordPress por exemplo.

ONDE ENCONTRAR MAIS INFORMAÇÕES SOBRE SERVIDORES WEB?

Você poderá encontrar alguns conteúdo interessante que já foi publicado aqui no blog, como por exemplo:

Artigos:

Leia também ...   O que são e como identificar badblocks no Linux?

Ebooks:

E você, já está utilizando o Servidor Apache?

Eu gosto muito do Servidor WEB Apache, é também o servidor WEB que eu ensino para o meus alunos que estão fazendo a formação completa de LINUX comigo, mas eu também ensino aos meus alunos e trabalho com NGINX, cada caso é um caso, e o Apache resolve a maioria deles.

Até a próxima.

Sobre pedrodelfino

Trabalha a mais de 14 anos com administração de sistemas LINUX, dedicado em ensinar novos profissionais a atuar com servidores. Saiba mais aqui. "Caso queira participar de uma aula online comigo utilize o formulário Acima"

Aprenda a Dominar o Linux De Uma Vez Por Todas

Você vai aprender passo a passo como dominar o LINUX de uma vez por todas e descobrir os 4 pilares para ser um Profissional EXPERT.

chevron-down