6 comandos para o editor de texto vim que facilitam a vida de qualquer usuário

JUNTE-SE A MAIS DE 110.000 PESSOAS QUE JÁ TEM UMA CÓPIA

Ubuntu: Iniciando com Linux de maneira prática e rápida

Compartilhe este post

Share on facebook
Share on linkedin
Share on twitter
Share on email

O Vim é um dos principais e mais completos editores de texto disponíveis no Linux. Por meio dos comandos vi é possível realizar diversas atividades mais avançadas que, quando dominadas, capacitam o usuário a lidar melhor com ambientes CLI (command line interface).

Não é segredo que a navegação via texto é muito frequente no Linux. Para um administrador de sistemas experiente, por exemplo, é normal gerenciar servidores que rodam apenas no modo texto, e usar o Vim é ótimo começo para adquirir tamanha resiliência.

Antes de prosseguir com o artigo, que tal instalarmos o Vim na máquina? Abra o terminal e atualize os repositórios digitando sudo apt update e, então, acione o comando sudo apt install vim. Para executar o programa, basta usar o comando vim nome_do_arquivo.txt.

Muito fácil, não é mesmo? Agora que o seu ambiente está pronto, vamos conhecer X comandos vi para praticar. Mas antes: não deixe de conferir o tutorial completo do Vim para iniciantes; lá você encontra o essencial para começar a utilizar o editor.

1. Tenha acesso a informações úteis dos comandos vi

Sabe quando aquele produto caro que você comprou chega em sua casa e, em vez de testá-lo, a primeira ação é ler o manual para não estragar o aparelho? É mais ou menos o que sentimos com o Vim, exceto pelo fato de este ser software livre e gratuito.

A quantidade de coisas que podemos fazer a partir dos comandos vi são tantas – lembre-se de que estamos falando de um editor de texto – que uma consulta inicial ao arquivo de ajuda nunca é demais.

Digite F1 ou use o comando :h com o texto aberto no modo ex (digite “:”, sem aspas, para ativar) e a ajuda online será aberta.

A sua organização em seções / tópicos nos permite pular de um para outro apenas digitando Ctrl+] e, para retornar à tela anterior, digitando Ctrl+t, ou digite :h <tópico ou comando>.

2. Navegue pelo arquivo usando marcadores

Se você é acostumado a ler livros, provavelmente já utilizou ou improvisou um marcador. No Vim, temos um item chamado mark, que faz exatamente o papel do marcador: evita que você reinicie a leitura a partir da página em que parou.

Imaginemos um programador que está diante de milhares de linhas de códigos e, por algum motivo, sabe que precisará voltar a determinado trecho na próxima vez que abrir o arquivo.

Usando o Vim, supondo que ele queira marcar um trecho na 450ª linha, basta navegar até a determinada linha e digitar :450 no modo ex e, em seguida, retornar para o modo comando e digitar m + A para criar a marca na linha 450 com o nome “A”.

3. Crie múltiplas janelas verticais e horizontais para usá-las simultaneamente

É possível criar múltiplas janelas em divisões horizontais ou verticais a fim de editar arquivos separadamente, mas dentro de uma mesma janela. A prática é útil para facilitar a navegação pelos arquivos ou escrever códigos baseando-se em um modelo, por exemplo.

Suponha-se que você queira abrir em uma só janela os arquivos denominados code1 e code2. Digite vim -o code1 code2 para separá-las na horizontal e vim -O code 1 code 2, para dividi-las verticalmente.

Para alternar entre as janelas, use os comandos Ctrl+w k (cima), Ctrl+w j (baixo), Ctrl+w l (esquerda) e Ctrl+w h (direita).

4. Formate elementos de texto para uppercase ou lowercase

Outra possibilidade do Vim é formatar palavras, frases e até mesmo textos inteiros para upper / lowercase. Vamos exemplificar demonstrando a mudança de letras minúsculas para maiúsculas:

  • mova o cursor até a primeira letra, escreva gU1 no modo ex e pressione a tecla de seta para a direita para mudar um conjunto de letras (no caso, uma letra pois declaramos essa quantidade no comando);
  • posicione o cursos no começo de uma palavra e digite gUXw no modo ex para mudar um determinado número de palavras (substitua X pelo número em questão, conforme o exemplo anterior);
  • posicione o cursos em qualquer local da linha e digite gUU no modo ex para mudá-la por completo para uppercase.

Para fazer o inverso a lógica é a mesma, o que muda é o comando digitado; em vez de gUX, digita-se guX, sendo X nada mais que uma variável.

5. Localize e substitua palavras em arquivos de texto

A função é útil em diferentes tipos de situações. Você pode estar fazendo uma consulta rápida em um texto longo e abrangente, então a única informação que interessa é o que você de fato procura.

De repente, um termo redigido erradamente e que aparece dezenas de vezes em um trabalho tem de ser substituído – e você não quer ler o conteúdo na íntegra só para identificá-los.

Supondo-se que você tenha redigido “Cloud Computing” (desse jeito, com iniciais maiúsculas) e, então, percebe que deveria estar em lowercase (“cloud computing”). Nesse caso, a dica número quatro deste artigo demandaria tempo e esforços demais.

Em vez disso, ative o modo ex e digite:

:%s/Cloud/cloud/g

:%s/Computing/computing/g

Se a ideia é localizar os termos e decidir um a um quais serão alterados, inclua a opção c no fim de cada comando (:%s/Cloud/cloud/gc) e eles serão destacados. Fazendo isso, note que o Vim oferece as seguintes opções de substituição:

  • y: sim;
  • n: não;
  • a: substituir todos;
  • q: sair;
  • l: substituir o item selecionado e sair;
  • ^E: subir um item em destaque; e
  • ^Y: descer um item em destaque.

Sem dúvidas, o usuário pode salvar muito do seu tempo com isso!

6. Insira caracteres especiais usando o modo insert

Dependendo do layout do seu teclado é possível que usar caracteres especiais não seja das tarefas mais simples, ainda mais se o sistema estiver em idioma diferente, porém o editor Vim facilita as coisas nesse sentido.

O “segredo” é pressionar Ctrl+v no modo se inserção (insert mode) mais a letra u e o código hexadecimal correspondente ao caractere desejado. Você pode usar este site como referência.

Se preferir, use o seu editor de texto (ex.: LibreOffice), no menu Insert > Special Character, onde surgirá uma tabela com os caracteres – selecione o caractere desejado e veja o seu código nos detalhes.

Por exemplo, o “@” é acionado quando digitamos u0040; um bullet (“•”) pode ser adicionado digitando u2022; um número sobreposto é correspondido por u207X (X = número), ou seja, u2072 resulta “²”.

Reiterando o que disse no fim do tutorial do Vim para iniciantes, é possível que o domínio dos comandos vi leve muitos meses, bem como levar poucos dias. Por isso, é muito importante persistir com a prática sem se abater com a complexidade de uso.

Está gostando de aprender com as dicas, truques e tutoriais do blog? E se dissermos que você pode pegar atalhos preciosos para se tornar um especialista em sistemas baseados em Linux? Descubra mais no curso Profissionais Linux — experimente a aula gratuita!

Leia também:  Veja aqui quais são os comandos Linux mais utilizados

Compartilhe este post

Share on facebook
Share on linkedin
Share on twitter
Share on email

Artigos Recentes

ebook completo e Gratuito

Aprenda a Dominar o Linux De Uma Vez Por Todas