Como instalar arquivos tar.gz no Linux

JUNTE-SE A MAIS DE 110.000 PESSOAS QUE JÁ TEM UMA CÓPIA

Ubuntu: Iniciando com Linux de maneira prática e rápida

Compartilhe este post

Share on facebook
Share on linkedin
Share on twitter
Share on email

Também conhecido como tarball, um arquivo tar.gz é uma coleção de documentos acoplados em um só arquivo (tar), compressados (gz) por meio do gzip, similar ao zip, mas com ganhos de compatibilidade com Linux e preservação de atributos de arquivo.

Os processos de compactação e descompactação, e todos os outros possíveis, são feitos no terminal do Linux. Aliás, nós temos um guia completo para trabalhar com arquivos usando o comando tar.

Além de tarefas mais básicas, é possível instalar programas no Linux que vêm compressados em formato tar.gz. Isso porque a extensão é muito utilizada para armazenar código fonte devido à eficiência e à compatibilidade.

Você chegou até aqui porque não sabe como fazer isso? Sem problemas: está no lugar certo! Neste post, ensinamos a proceder com a instalação de pacotes tar.gz em poucos passos. Vamos começar?

Um pouco da origem do formato tar

O surgimento do tar aconteceu em janeiro de 1979, época em que o Linux estava longe de ser até mesmo um projeto, e foi projetado como utilitário para escrever vários arquivos em fitas (tapes), isto é, tape (t) archives (ar).

Longe de cair em obsolescência com o fim das fitas na tecnologia contemporânea, os arquivos tar — e este artigo não deixa de comprovar isso — continuam populares, ainda mais por parte da comunidade developer.

Por que os desenvolvedores costumam usar tarball? De acordo com os próprios especialistas anônimos que se propuseram a explicar o “fenômeno”, os motivos são:

  • performance: é possível obter resultados bem satisfatórios de compressão de dados;
  • funcionalidades: tar armazena permissões dentro do metadata do arquivo, assegurando a preservação dos atributos do arquivo; e
  • compatibilidade: mencionada mais de uma vez até aqui, tar é compatível com Linux, devido à sua natureza no Unix, e com outros sistemas populares, como Android, e distribuições mais antigas.

Portanto é certo que você, se desejar trabalhar com programação um dia, provavelmente vai se deparar com processos envolvendo tarball — pesquise por tutoriais de linguagem R e Python e veja por si próprio.

Inclusive, é o formato indicado para distribuição de source code no livro LPI Linux Certification in a Nutshell: A Desktop Quick Reference, de Jeffrey Dean, ótima referência para quem busca pela certificação LPI (Linux Professional Institute).

Diferença entre tar.gzip e zip

O conceito entre gzip e zip é basicamente o mesmo; não por acaso ambos são frequentemente comparados. Já falamos que a extensão tar, apesar de seus mais de 40 anos, se destaca pela eficiência e performance em relação a muitas outras, incluindo o zip.

A questão da compatibilidade pesa ainda mais quando tar e zip são colocados sobre a mesa. Zip é nativo do MS-DOS e não é software livre (foi desenvolvido comercialmente pela PKWARE), o que trouxe muitos problemas ligados à patente.

Na época, o gzip foi a solução de software livre lançada sem uso da patente zip e com funcionamento mais eficaz, norteado pelo princípio de “fazer algo e fazê-lo bem”; e, logo de início, viabilizou incontáveis projetos — e continua viabilizando até hoje.

Como instalar tar.gz no Linux

Você deseja instalar algum programa no GitHub, por exemplo, mas o arquivo não é distribuído em formatos mais convencionais, como .deb e .rpm, e sim em tar.gz, e é a sua única opção. O que fazer?

Até aqui, procuramos entender o que leva a isso; agora, vamos deixar de encarar o tar.gz como problema, pois aprenderemos a instalar pacotes em qualquer distribuição baseada em Linux.

Como você já deve ter notado, existe uma série de variantes do tar, como tar.xz e tar.bz2. Não explicaremos a diferença entre elas aqui, porém, quanto da instalação e de outros procedimentos próprios das variantes, digite o comando man tar no seu terminal.

Extração de tar.gz

Voltando ao “suposto” programa que você baixou do GitHub, chamado software.ver_7.0.tar.gz, e que se encontra no diretório Downloads.

Abra o terminal e acesse o diretório em questão e descompacte o arquivo tar.gz usando o comando tar com a flag -zxvf. Só elucidando:

  • z = filtra o arquivo por meio do gzip;
  • x = extrai itens do arquivo;
  • v = verbose;
  • f = cria arquivo com o nome especificado.

Exemplo de uso do comando:

cd Downloads

tar -zxvf software.ver_7.0.tar.gz

Agora há uma pasta no diretório Downloads com o mesmo nome do arquivo tar.gz, correto? Você pode movê-la usando o comando sudo mv software.ver_7.0/ /opt/ (recomenda-se o diretório opt porque ele é acessível a todos os usuários) ou continuar a partir do diretório atual, mesmo.

Instalando do arquivo tar.gz descompactado

Explorando o novo diretório, busque por um arquivo que cujo nome é INSTALL, INSTALL.txt ou README (ou algo similar). No terminal, basta usar o comando ls e uma lista de objetos será exibida. Supondo-se que encontre o arquivo INSTALL, abra-o com o xdg-open:

xdg-open INSTALL

O arquivo em si tem as instruções para prosseguir com o processo de instalação, que normalmente são três:

./configure

make

sudo make install

Quando há dependências necessárias, a primeira etapa, configure, retorna uma lista com as dependências que estão faltando. No caso, temos como alternativa substituir “make install” por “checkinstall”.                           

O procedimento não funcionou?

Como em qualquer outros procedimento de instalação, o processo acima é suscetível a falhas e elas são bem comuns. Por isso, a leitura do arquivo INSTALL (ou README) é importante, pois é bem provável que alguma instrução alternativa a ser usada mediante falhas.

Não encontrou nenhuma solução no arquivo? Verificou todas as dependências e o problema persiste? É possível que se trate de um erro comum e já solucionado na comunidade, então a sugestão é pesquisar em fóruns (procure não se limitar às páginas em português); só copiar o erro no Google.

Guardou as dicas? Esperamos que a partir de agora instalar tar.gz não seja um obstáculo, e sim mais um método simples de instalação disponível no Linux. Quer compartilhar alguma experiência para complementar o artigo? Fique à vontade para deixar comentários.

No mais, saiba que temos outras diversas dicas (inclusive de nível avançado) no curso Profissionais Linux. Assista à aula gratuita para ver como o aprendizado em Linux não precisa ser complexo!

Leia também:  7 vantagens de usar Linux que todo profissional de TI deveria conhecer de uma vez por todas

Compartilhe este post

Share on facebook
Share on linkedin
Share on twitter
Share on email

Artigos Recentes

ebook completo e Gratuito

Aprenda a Dominar o Linux De Uma Vez Por Todas