Descompactar tar.gz: Guia Completo Para Descompactar E Compactar Arquivos Com o Comando Tar

JUNTE-SE A MAIS DE 110.000 PESSOAS QUE JÁ TEM UMA CÓPIA

Ubuntu: Iniciando com Linux de maneira prática e rápida

Descompactar tar.gz: Guia Completa Para Descompactar E Compactar Arquivos Com o Tar

Compartilhe este post

Share on facebook
Share on linkedin
Share on twitter
Share on email

A tarefa de descompactar tar.gz é equivalente ao processo de unzip no Windows — isto é, extrair arquivos guardados numa pasta compactada em zip. Assim como o zip nos sistemas da Microsoft, o tar.gz é um mecanismo nativo dos sistemas baseados em Unix, como é o caso do Linux.

Como você provavelmente está presumindo, a descompactação de arquivo tar.gz é um procedimento comum e considerado básico para usuários do Linux. Porém, em vez de usar a interface gráfica, o processo é feito por meio do comando tar.

Esse comando é correspondente às funções da ferramenta Tar — que geralmente acompanha as distribuições e portanto não requer instalação —, e pode ser aplicado de diferentes maneiras.

Para melhor elucidar a importância e utilidade da ferramenta, apresentarei as principais opções do comando tar, além de ensinar como compactar e descompactar tar.gz. Vamos ao conteúdo!

Descompactar tar.gz: Guia Completa Para Descompactar E Compactar Arquivos Com o Tar

Quais são as principais opções (argumentos) do comando tar?

Na sintaxe do comando tar, existe uma série de funções representadas por letras ou termos, a qual corresponde aos recursos que podem ser executados individual ou simultaneamente. Confira, abaixo, breve descrição das principais funções.

-c (criar um arquivo);

-C (alterar diretório destino antes de qualquer procedimento);

-z (comprimir o arquivo com gzip);

-x (a letra corresponde a extract, ou seja, extração de arquivos);

-r (anexa itens ao final do arquivo tar.gz);

-t (lista os conteúdos de um arquivo tar.gz);

-u (anexa somente os itens novos e os copiam para o arquivo tar.gz);

-v (exibir progresso no terminal enquanto cria o arquivo, ou seja, modo verbose);

-f (permite a especificação do nome para o arquivo);

–add (adiciona um item ao arquivo tar.gz); e

Leia também:  5 Grandes Empresas que Utilizam Sistema Operacional Linux com Muito Sucesso

–delete (remove itens de um arquivo tar.gz).

Usando essas funções é possível realizar diversos procedimentos básicos com o comando tar, inclusive são essenciais para descompactar arquivos tar.gz. Contudo, há uma vasta gama de argumentos voltados ao uso avançado da ferramenta.

4 exemplos práticos do comando tar

Agora que você já foram apresentados os argumentos básicos do comando tar, vejamos como praticá-los no terminal a partir dos exemplos, abaixo.

1. Criar arquivo tar.gz

Para criar um arquivo tar.gz é preciso utilizar a opção -z. Por exemplo:

tar -cvzf arquivo.tar.gz /home/docs/lista.txt

OU

tar -cvzf arquivo.tgz /home/docs/lista.txt

2. Listar conteúdo de um arquivo tar.gz

Quer saber o conteúdo de um arquivo tar.gz? Então use o seguinte comando para listar as principais informações:

tar -tvf arquivo.tar.gz

3. Checar o tamanho do arquivo

Para checar o tamanho de um arquivo tar (bem como tar.gz e tar.bz2) em Kilobytes (KB), use o seguinte comando:

tar -czf - arquivo.tar | wc - c

4. Aplicar filtros de pesquisa

Em muitas situações é conveniente o uso de filtro para localizar arquivos de uma extensão em especial. Supondo que você queira identificar todos os seus vetores para criar uma arte, digite:

tar tvf imagens.tar --wildcards '*.svg'

Observação: wildcards são usados como símbolo para substituir ou representar um ou mais caracteres. Geralmente, são acompanhados de asterisco (*) para representar um ou mais caracteres, ou de interrogação (?), representando um caractere único.

Como compactar arquivos tar.gz?

O comando tar é bastante abrangente, não é mesmo? Todavia, a partir daqui veremos como realizar alguns procedimentos básicos com o Tar: a compactação e a descompactação de arquivos tar.gz. Vamos começar?

Comprimir um arquivo ou diretório

Para compactar um arquivo ou um diretório por completo, basta especificarmos logo após o comando -czvf, conforme o exemplo a seguir:

tar -czvf nome-do-arquivo.tar.gz /home/docs/leiame.txt

Se a ideia é comprimir um diretório inteiro, apenas substitua o nome do arquivo pelo nome da pasta:

tar -czvf nome-do-arquivo.tar.gz /home/docs/Fotos

Comprimir múltiplos arquivos ou diretórios simultaneamente

O comando tar é capaz de executar a compressão de diversos arquivos e diretórios simultaneamente, dispensando a declaração do comando repetidas vezes. Supondo que você queira compactar três itens, sendo um deles diretório e o restante, arquivos. O que fazer? Digite:

tar -czvf arquivo.tar.gz /home/docs/Ebooks /home/usr/app/lista.odt home/docs/Download/tutorial.mkv

Excluir determinados elementos do processo de compactação

Há situações em que não desejamos compactar todos os arquivos de um diretório. Quando navegamos pela interface gráfica é só uma questão de clicar nos itens em questão, enquanto no terminal o processo é menos amigável — mas sem qualquer complexidade.

Leia também:  Chown: Como Gerenciar Propriedade De Arquivos No Linux De Forma Simples

Nessa questão, o comando tar é bastante flexível e repleto de opções interessantes, as quais nos permite excluir diretórios, arquivos e, até mesmo, estabelecer critérios de exclusão (por extensão de arquivos, por exemplo). Vamos a algumas aplicações do comando –exclude.

1. Excluindo um arquivo da compactação

tar -czvf arquivo.tar.gz /home/filmes --exclude=/home/filmes/The_Godfather.mp4

2. Abrindo exceções a arquivos de acordo com a extensão

tar -czvf arquivo.tar.gz /home/docs --exclude=*.png

3. Excluindo um diretório da compactação

tar -czvf arquivo.tar.gz /home/docs --exclude=/home/docs/Downloads --exclude=/home/docs/.cache

Nesse último exemplo, removemos o subdiretório “Downloads” e, também, as pastas cache, garantindo que elas não sejam compactadas junto às outras.

O que fazer para descompactar tar.gz?

Extrair um arquivo tar.gz não é muito diferente dos processos de compactação. A diferença é que a opção do comando tar utilizada para isso é a -xvzf (o “x” corresponde a extract). Vejamos um exemplo simples de extração.

tar -xvzf arquivo.tar.gz

Mas o que fazer para extrair os arquivos a um determinado diretório? É muito simples: basta usarmos o argumento -C seguido do diretório destino. Digite:

tar -xvzf arquivo.tar.gz -C /home/docs/arquivos

Para descompactar um ou vários arquivos de um tar.gz, utilize os seguintes comandos, respectivamente:

tar -xz -f filmes.tar.gz “fiction/StarWars_EP1.avi
tar -xz -f musicas.tar.gz “others/Gale_Boetticher_Major_Tom.mp3” “rock/classic/DPurple – Smoke.mp3”

Em suma, descompactar arquivos tar.gz é uma tarefa corriqueira para quem está acostumado a operar no terminal do Linux. Os exemplos de uso do comando tar elencados no artigo, assim como os já abordados chmod, wget, apt, dpkg e aptitute, vão ajudá-lo a pegar o jeito com a ferramenta e, principalmente, a adaptar-se ao terminal.

Para complementar o aprendizado acerca do gerenciamento de arquivos do Linux, que tal conhecer as funcionalidades do comando find na prática?

Leia também:  VBoxHeadless - Virtualização com VirtualBox em Servidor Linux

Agora quero saber de você, leitor: o que está achando do universo Linux e os conteúdos que publico aqui no blog? Se estiver gostando e buscando adquirir um conhecimento mais profundo, recomendo que leia este ebook do curso Linux Ubuntu!

Compartilhe este post

Share on facebook
Share on linkedin
Share on twitter
Share on email

Artigos Recentes

Descubra o passo a passo para fazer a implantação de um servidor WEB rodando Apache 2 no LINUX. 

100% ONLINE E GRATUITO