Comando Linux Apt – Guia Definitivo Para Instalar, Remover e Atualizar Software no LINUX

O Comando Linux Apt, na verdade, é muito mais que um comando. O Apt é a ferramenta mais utilizada para instalar, atualizar e remover software no LINUX.

Quando falamos em distribuição LINUX baseadas em DEBIAN, como o Ubuntu, utilizar o comando Apt é o padrão.

comando linux apt

Outras distribuições do LINUX, que não são baseadas no DEBIAN, podem utilizar outros gerenciadores de pacotes.

APRENDA A DOMINAR O LINUX

Aprenda a dominar o LINUX de uma vez por todos, pegue sua cópia

  • Ferramentas para instalar softwares adicionais
  • Shell do LINUX passo a passo, e muito mais...

Quando eu preciso instalar algum software no meu computador rodando LINUX, ou em algum servidor que eu esteja gerenciando, é sempre o comando apt-get a ser utilizado.

O comando foi simplificado para somente apt, você poderá ver 10 comandos linux utilizando apt  neste artigo também. Porém no artigo de hoje, iremos muito mais a fundo.

Você está prestes a ver tudo o que precisa saber sobre comando Linux APT: Advanced Packaging Tool, em português Ferramenta de Empacotamento Avançada).

Comando, comandos e mais comandos.

Se você está iniciando a aprender LINUX, eu tenho uma certeza, você está pesquisando muito sobre qual o comando LINUX deve aprender primeiro.

Se você já escolheu sua distro LINUX, você deve estar procurando, qual o comando do Linux é o mais utilizado em distribuições como Debian, Ubuntu, CentOs, ou até mesmo Slackware.

Eu posso te garantir uma coisa.

Se você aprender o comando LINUX Apt, com toda certeza não terá mais problema na hora de instalar algum software novo.

Ou até mesmo atualizar a versão da sua distro que são baseadas no DEBIAN.

Acabou de sair uma nova versão do Debian? Tranquilo, o comando Apt já resolve isso.

Precisa remover algum software no seu Ubuntu? Legal, o Apt está aqui para ajudar.

Olha só tudo o que você vai aprender a partir de agora:

  • Quais as principais ferramentas para instalar, remover e atualizar softwares no Linux
  • O que são os repositórios do Apt, e como gerenciar
  • Como instalar softwares utilizando o comando Apt
  • Como atualizar software no LINUX usando o Apt
  • Como remover softwares no Linux via comando Apt
  • Como pesquisar um novo softwares usando o comando Apt
  • Como limpar o cache de pacotes baixados com o comando Apt

E isso é só o começo.

Vamos lá.

Quais as principais ferramentas para instalar, remover e atualizar softwares no Linux

Ferramentas como Apt, dpkg e Aptitude resolvem qualquer questão, sobre softwares no Linux.

O aptitude, é uma excelente opção de front-end para o APT em modo texto.

O utilitário dselect é um fron-end para trabalhar com o dpkg.

Os pacotes de softwares, que são manipulados pelo comando Linux Apt, tem a extensão .deb.

Um  arquivo .deb (pacotes) podem não só conter arquivos dos softwares, como também muitas informações sobre o conteúdo do pacote.

Um software Linux pode incluir metadados com descrições, dependências, arquitetura do computador (32 bits, 64 bits), tamanho, licenciamento, e outras informações.

Quando um sistema Ubuntu Linux está instalado, você pode adicionar, remover e atualizar arquivos .deb, assim como na Distribuição Debian.

Abaixo um pequeno resumo das ferramentas disponíveis para manipular pacotes no Linux, em distribuições derivadas do Debian Linux, é claro.

Comando Linux APT

Vamos utilizar o comando Linux Apt para baixar e instalar pacotes a partir de repositórios online.

Veremos como trabalhar com repositórios online, aqui neste artigo.

O APT pode ser chamado com o comandos apt-get, apt-cache, e assim por diante, ou somente com o comando apt.

Esses comandos do Linux podem ser usados para instalar pacotes localmente também, no entanto, é normalmente utilizado para trabalhar com repositórios online.

Comando Linux dpkg

Vamos utilizar o comando dpkg para fazer a instalação de pacotes .deb localmente.

Ou seja, aqueles pacotes que você poderá baixar de um site, ou utilizar a partir de um CD-ROM da distribuição.

Comando Linux aptitude

Vamos utilizar o comando aptitude para trabalhar com pacotes .deb em repositórios online.

Aptitude é uma ferramenta recomendada porque é “semi-automático”.

O aptitude pode cuidar de algumas tarefas que você deveria fazer manualmente se estivesse trabalhando com o comando dpkg ou o Apt.

Exemplo de utilização do comando Linux Apt

O Ubuntu Linux é instalado a partir de um único CD-ROM ou DVD.

Após a instalação, você pode executar o comando apt-cache stats, este comando ira apresentar um relatório sobre o total de pacotes disponíveis:

apt-cache stats
Total de Nomes de Pacotes: 12985 (519k)
Pacotes normais: 7643
Pacotes puramente virtuais: 245
Pacotes virtuais únicos: 980
Pacotes virtuais misturados: 60
Faltando: 4057
Total de versões distintas: 8396 (437k)
Total de descrições distintas: 10591 (254k)
Total de dependências: 64642 (1810k)
Total de relações ver/arquivo: 9536 (153k)
Total de relações Desc/Arquivo: 10591 (169k)
Total de mapeamentos "Provides": 2014 (40,3k)
Total de strings "globbed": 113 (1416)
Total de espaço de dependência de versão: 369k
Total de espaço frouxo: 75,6k
Total de espaço contabilizado para: 3036k 

Como você pode ver, temos um estoque de pacotes para instalação no Ubuntu, tem mais de 12.000 pacotes.

Tipos de pacotes disponíveis para instalação

Embora a comunidade Debian acredite que apenas software livre são necessários para o bom funcionamento de um sistema Linux, há casos em que as pessoas querem ou precisam colocar software proprietário em suas máquinas.

O Debian suporta softwares proprietário, mas não inclui softwares proprietários na distribuição principal de um sistema Debian Linux.

O grupo que cuida do Ubuntu Linux, a Canonical, trabalha de forma bem semelhante ao Debian, veja o licenciamento do Ubuntu.

São quatro as categorias de software, o main, restricted, universe, e multiverse.

  • main
    • Contém software que são distribuídos gratuitamente e apoiado pela equipe do Ubuntu. Grande parte deste software esta disponível quando você instala o Ubuntu via CD-ROM.
  • restricted
    • Contém software que é comum a muitos sistemas Linux, também tem suporte da equipe do Ubuntu, mas não podem ser licenciados como software livre.
  • universe
    • São pacotes que não podem ser licenciados como software livre. Os software universe não tem garantia de segurança, e correção.
  • multiverse
    • Contém software que não atende o conceito de software livre. Software multiverse não tem qualquer suporte, e cabe a você determinar a validade do licenciamento, suporte etc.
Leia também ...   Servidor Apache - Conheça o Servidor Web Mais Utilizado no Mundo

O uso incorreto destes grupos de pacotes poderá ser decisivo para um sistema Linux seguro ou não.

Uma preocupação que você poderá ter, licenças e patches podem não estar disponíveis nos repositórios multiverse e universe.

O que para muitos usuários é um problema, se voce esta considerando que seu sistema deverá permanecer sempre atualizado e com a segurança 100%.

Cuidado ao utilizar pacotes multiverse e universe, eu nunca tive problemas, mas é sempre bom esclarecer.

O que são os repositórios do Apt, e como gerenciar?

Antes de usar o comando Linux Apt, precisamos entender um pouco mais sobre repositórios do Apt.

A maneira mais fácil de adicionar um repositório do Apt é adicionando uma nova linha no arquivo /etc/apt/sources.list.


# vim /etc/apt/sources.list

Simplesmente inserimos uma linha iniciando com deb (para pacotes pré-compilados) ou deb-src (pacotes com código fonte).

Seguindo a configuração do repositório do Apt, precisamos indicar a URL para o repositório, depois o nome da distribuição, e descrições do grupo de componente dos pacotes (main, multiverse ou universe).

Exemplo de configuração de repositório Apt, no arquivo /etc/apt/sources.list

deb ftp://sunsite.cnlab-switch.ch/mirror/debian/ stable main

Se você adicionar outros repositórios de terceiros, certifique-se de analisar a autenticidade da entidade que oferece o software, antes de modificar o seu sistema Linux.

É fácil adicionar falhas ou softwares maliciosos no seu sistema se você não tiver um cuidado, seja prudente.

Só use o software a partir de fontes bem conhecidas, e tenha sempre um meio de verificar o software antes de instalar.

Para obter mais informações sobre repositórios do Apt veja o Debian Repository HOWTO

Você ainda poderá trabalhar com o comando LINUX add-apt-repository, para adicionar novos repositórios no seu sistema.

Como instalar softwares utilizando o comando Apt

Embora o dpkg e o Apt trabalhe em conjunto, a maior parte do tempo o comando Linux Apt será suficiente para instalar qualquer software que você precise.

Você também poderá fazer download de pacotes .deb, atualização e realizar pesquisas.

Hoje vamos fazer um pequeno resumo dos comandos do apt, este resumo será o nosso manual de referências.

Lista dos principais comandos do Apt, para utilizar no Ubuntu Linux ou Debian Linux.

sudo apt-get update

Consulta as entradas dos repositórios listados no arquivo /etc/apt/sources.list e atualiza a base de dados de pacotes disponíveis.

Sempre execute este comando para manter a base de dados de pacotes atualizada.

apt-cache search nome_de_um_pacote

Pesquisa na base de dados dos repositórios APT, pela palavra chave. Este comando devolve o nome e a descrição do pacote encontrado.

apt-get install nome_de_um_pacote

Este comando Linux faz o download e instala um ou mais pacotes de um repositório APT.

A partir da versão 0.6 do APT, este comando irá verificar automaticamente a autenticidade do pacote, através de chaves gpg .

Vamos ver mais sobre como adicionar chaves gpg de repositórios APT.

apt-get install -d nome_de_um_pacote

Este comando Linux faz o download do pacote para o diretório /var/cache/apt/archives.

A diferença para o comando apt-get install é que com a opção -d, será feito apenas o download do pacote sem qualquer instalação do mesmo.

apt-cache show nome_de_um_pacote

Exibir informações sobre o pacote

apt-get upgrade

Verifica atualizações de todos os pacotes de um sistema Linux, em seguida executa o download e instalação.

apt-get dist-upgrade

Atualiza todo o sistema para uma nova versão da distribuição, mesmo que isso signifique eliminar pacotes.

apt-get autoclean

Pode ser executado a qualquer momento para excluir pacotes parcialmente baixados

apt-get clean

Limpa todos os pacotes de /var/cache/apt/archives, muito bom para liberar espaço em disco.

apt-get --purge remove < pacote >

Remove todos os pacotes e seus arquivos de configuração. Para não remover os arquivos de configuração, apenas retire o parâmetro –purge

apt-get -f install

Verifica as dependências e tenta corrigir os problemas, no caso de uma instalação corrompida.

apt-config -v

Mostra a versão do apt e de seus utilitários.

sudo apt-key list

Lista as chaves gpg, dos repositórios APT.

apt-cache stats

Mostra as estatísticas de todos os pacotes.

apt-cache depends

Mostra as dependências de um pacote (se está ou não instalado).

apt-cache search termo_de_pesquisa

Pesquisa por um pacote nos repositórios on-line.

Pronto, já temos nosso manual de referências do comando APT, na próxima parte vamos fazer alguns exercícios para fixar estes comandos.

O apt-get install sem duvida será o mais utilizado no seu dia a dia para instalar novos pacotes. E não esqueça de executar o comando man apt-get

Na distribuição Ubuntu, alguns comandos do Apt precisam ser executados com o sudo.

Exemplo:

sudo apt-get install vim

Os comandos apt-get, apt-cache serão substituído, por somente apt?

É certo que o Debian e Ubuntu agora tem o utilizado o utilitário apt.

Veja:

man apt

depois veja

man apt-get

Podemos concluir que, o comando Apt é uma simplificação dos comandos apt-get, apt-cache.

Veja neste artigo alguns exemplos de utilização.

Como adicionar repositório de terceiros para Instalar novos Softwares via Apt no Linux

Vamos aprender como adicionar repositório de terceiros. É um bom exemplo, pois existem milhares de repositórios Apt com milhares de softwares disponíveis.

Vamos fazer um pequeno exercício para instalar o Google Chrome, utilizando o comando Linux Apt.

O Navegador Google Chrome dispensa maiores apresentações.

Se você está usando o Debian Linux, ou até o mesmo o Ubuntu Linux e precisa instalar um software que não é padrão da distro, a solução é adicionar um repositório de terceiro.

Leia também ...   Como usar ALIAS no Shell do Ubuntu Linux

Nesse caso, um repositório do google.

Você já aprendeu que o arquivo /etc/apt/sources.listé o responsável pela configuração dos repositórios do Apt.

Sendo assim para adicionar um novo repositório do Apt iremos adicionar uma nova linha nesse arquivo.

Simples assim, veja o comando a baixo:

echo"deb http://dl.google.com/linux/chrome/deb/ stable main" >> /etc/apt/sources.list

Agora vamos baixar e validar as chaves de autenticidade do repositório do google.

wget https://dl-ssl.google.com/linux/linux_signing_key.pub
sudo apt-key add linux_signing_key.pub

Pronto, assim importamos a chave pgp do repositório do google, e já esta validado em nosso sistema

Podemos listar a chave adicionada com o comando.

apt-key list
uid Google, Inc. Linux Package Signing Key
...

Agora precisamos atualizar os repositórios disponíveis, para que os pacotes dos repositórios do google fique disponíveis para instalação em nosso sistema Linux.

apt-get update

apt-get install google-chrome-stable

O comando apt-get installvai fazer o download do arquivo do pacote .deb e suas dependências e já fazer a instalação.

Pronto simples assim.

Como o Apt Resolve as Dependências na hora de instalar novos softwares no Linux?

Veremos como são resolvidas as dependências de pacotes .deb, na hora da instalação, utilizando o comando Linux Apt.

Agora você já sabe que pode instalar qualquer softwares no Debian ou Ubuntu utilizando apt-get install nome_do_pacote.

Mas, para instalar um novo software ( pacote .deb ) que dependa de outro software para funcionar?

Como por exemplo, ao instalar a linguagem de programação php, famosa e conhecida por desenvolvedores web.

apt-get install php5
Lendo listas de pacotes... Pronto
Construindo árvore de dependências
Lendo informação de estado... Pronto
Os pacotes extra a seguir serão instalados:
apache2-mpm-prefork apache2-utils apache2.2-common libapache2-mod-php5
php5-common
Pacotes sugeridos:
apache2-doc apache2-suexec apache2-suexec-custom php-pear php5-timezonedb
Os NOVOS pacotes a seguir serão instalados:
apache2-mpm-prefork apache2-utils apache2.2-common libapache2-mod-php5 php5
php5-common
0 pacotes atualizados, 6 pacotes novos instalados, 0 a serem removidos e 18 não atualizados.
É preciso baixar 4005kB de arquivos.
Depois desta operação, 10,9MB adicionais de espaço em disco serão usados.
Você quer continuar [S/n]?

Veja que nesse exemplo, pedimos para instalar a linguagem de programação php5 em nosso sistema Linux, e o APT nos informou que ele também ira instalar os pacotes:

  • apache2-mpm-prefork
  • apache2-utils
  • apache2.2-common
  • libapache2-mod-php5
  • php5-common

Todos esses pacotes são necessários para que o php5 funcione, pois o Apache é o servidor Web Padrão no Debian.

Mas como o APT sabe disto?

Já falamos que o pacote do Apt, ( o arquivo .deb)  guarda suas dependências, ou seja, os pacotes que ele depende para funcionar em um sistema Linux.

apt-cache depends php5
php5
|Depende: libapache2-mod-php5
|Depende: libapache2-mod-php5filter
Depende: php5-cgi
Depende: php5-common

O comando Linux acima, lista as dependências do pacote php5.

Se você também executar o comando Linux apt-cache dependes nome_do_pacote, nos pacotes adicionais que foram instalados.

apt-cache depends libapache2-mod-php5
apt-cache depends libapache2-mod-php5filter
apt-cache depends php5-cgi
apt-cache depends php5-common

Vai conseguir ver as dependências de todos os outros pacotes.

O melhor de tudo isso, é que você não precisa se preocupar com nada, pois o APT vai resolver todas estas dependências e instalar o pacote pronto para usar.

Claro que existem exceções, onde o APT não consegue resolver problemas de dependências, mas isso geralmente ocorre quando você acaba utilizando pacotes de versão diferentes, ou até mesmo pacotes de terceiros.

Como atualizar pacotes com o Comando Linux Apt

Ao longo do tempo os pacotes mudam, novas versões são lançadas para adicionar novos recursos e corrigir problemas.

Você pode usar o Apt para atualizar seu sistema para essas novas versões.

Na verdade você pode atualizar o seu sistema inteiro utilizando os comandos do Apt.

Em primeiro lugar, podemos verificar se existem atualizações para os pacotes o seu sistema Linux.

iremos utilizar o comando apt-get com a opção update, assim:

apt-get update

Este comando procura por novas versões de pacotes nos repositórios disponíveis.

E claro, atualiza a lista de pacotes que fica disponível em nosso sistema.

Para atualizar os pacotes, podemos utilizar a opção upgrade para o apt-get, assim:

apt-get upgrade

Como atualizar um sistema Linux completo

Você deve sempre atualizar a lista de pacote antes de atualizar seu sistema.

Por isso é uma boa idéia executar dois os comandos juntos, separando os comandos por ponto e vírgula, como no exemplo abaixo:

apt-get update; apt-get upgrade
Get:1 http://dl.google.com stable Release.gpg [189B]
...

Como atualizar um pacote individual usando o comando Linux Apt

Para atualizar um pacote individualmente, podemos usar o mesmo comando que é utilizado para instalar um pacote via Apt, ou seja o apt-get install nome-do-pacote.

apt-get install google-chrome-stable

Lendo listas de pacotes... Pronto
Construindo árvore de dependências
Lendo informação de estado... Pronto
já é a versão mais nova.
0 pacotes atualizados, 0 pacotes novos instalados, 0 a serem removidos e 12 não atualizados.

No exemplo acima, o APT verificou que já temos a ultima versão do pacote em nosso sistema, e não será necessário fazer a atualização.

Como remover softwares Linux usando os comandos do Apt

Para remover pacotes via apt no Linux,  Ubuntu ou no Debian vamos usar o comando Linux apt-get remove nome_do_pacote

Parece simples e realmente é, mas vamos fazer algumas considerações.

Exemplo: Como remover pacotes com o comando APT

apt-get remove google-chrome-stable

Reading package lists ... Feito
Construindo árvore dependência
Lendo estado informações ... Feito
Os seguintes pacotes serão removidos:
google-chrome-stable

0 atualizados, 0 novos instalados, 1 a remover e 115 não actualizados.
Necessidade de obter 0B de arquivos.
Após descompactar 82.3MB de espaço em disco serão libertados.
Você deseja continuar [Y / n]? Y

Após executar o comando, será solicitado uma confirmação.

Muitas vezes é preciso remover um pacote e todos os seus arquivos de configuração, vamos pegar um exemplo do servidor de arquivos samba.

Os arquivos de configuração do samba por padrão estão no /etc/samba, neste diretório voce tem o famoso arquivo smb.conf

Para remover o pacote do samba, o comando do apt é:

apt-get remove samba

Voce poderá perceber que os arquivos de configuração do samba ainda permanecem no diretório /etc/samba.

Leia também ...   Debian: Entenda a Importância da Distribuição Para o Mundo GNU/LINUX

Como remover pacotes, e também os arquivos de configuração

Tudo certo, mas eu quero remover qualquer configuração do samba do meu sistema operacional, certo então usamos o mesmo comando mas com a opção –purge.

apt-get remove --purge samba

Pronto, qualquer configuração do samba será removida também.

Parada para reflexão: Tenha calma neste momento, você pode aprender a instalar e configurar o samba, peguei o pacote do samba neste exemplo, pois é bem usual.

Outro exemplo interessante, para usar o comando o apt-get remove

E se eu remover o gnome, é isso mesmo, vamos imaginar que voce levantou revoltado com o mundo e resolve remover o gnome do seu Ubuntu.

Sim é bem possível, tem gente que não gosta do gnome, ou que esta querendo trocar para KDE.

Na verdade esse exemplo é bom para analisar que o gnome não tem apenas um pacote e sim vários, muitos pacotes mesmo, 195 para ser mais exato na instalação do meu notebook por exemplo.

Podemos usar o comando com o operador ” * ”

apt-get remove gnome*
Os seguintes pacotes foram automaticamente instalados e não são mais requeridos:
menu icon-tropical-theme emerald-tropical-theme
...
0 pacotes atualizados, 0 pacotes novos instalados, 195 a serem removidos e 19 não atualizados.
Depois desta operação, 593MB de espaço em disco serão liberados.
Você quer continuar [S/n]? n

Por favor, se executar este comando apenas para teste, não esqueça de responder N (“Não”) para a pergunta “Você quer continuar”

Pronto, o apt vai remover seu gnome completo, isso poderia ser aplicado para qualquer pacote, que tem um conjunto de pacotes.

O interessante também é que o APT já analisa os pacotes que não serão mais necessários, que não fazem parte do gnome e sugere que execute o comando apt-get autoremove para remover estes pacotes também.

apt-get autoremove

Pronto o APT trabalhou por nós, e não vai deixar o nosso sistema Linux com pacotes desnecessários.

 

Como pesquisar novos softwares, usando o comando apt no Linux

Muitas vezes precisamos instalar pacotes no Linux mas não sabemos o nome completo deste novo pacote.

O Apt disponibiliza uma ferramenta para encontrar pacotes nos seus repositórios.

Vamos usar o comando apt-cache search nome_do_pacote, para encontrar pacotes.

 apt-cache search vim

No Ubuntu, o comando apt-cache não necessita ser utilizado em conjunto com o comando sudo, assim como o apt-get install.

Qualquer usuário pode fazer uma pesquisa nos pacotes disponíveis.

Como encontrar pacotes, um pouquinho mais complexo.

As vezes você não sabe o nome completo de um pacote .deb.

Digamos que voce queira instalar uma versão especifica do kernel.

Sim no Ubuntu e no Debian voce pode instalar várias versões do kernel com um simples comando do apt.

No nosso exemplo eu quero instalar a versão do kernel 2.6.27-11. E agora ? Qual é o nome do pacote .deb ?

Vamos descobrir?

apt-cache search kernel | grep -i 2.6

Esse comando vai retornar vários pacotes relacionados ao kernel 2.6, eu poderia usar um filtro mais especifico.

apt-cache search kernel | grep -i 2.6.27
 linux-headers-2.6.27-11-generic - Linux kernel headers for version 2.6.27 on x86/x86_64
 linux-headers-2.6.27-11 - Header files related to Linux kernel version 2.6.27
 linux-image-2.6.27-7-generic - Linux kernel image for version 2.6.27 on x86/x86_64
 linux-restricted-modules-2.6.27-7-generic - Non-free Linux kernel modules for version 2.6.27 on x86/x86_64
 linux-restricted-modules-2.6.27-11-generic - Non-free Linux kernel modules for version 2.6.27 on x86/x86_64
 linux-image-2.6.27-11-generic - Linux kernel image for version 2.6.27 on x86/x86_64
 

Pronto, agora já sabemos que o nome do pacote .deb para o kernel 2.6.27 é linux-image-2.6.27-11-generic.

Lembrando, isso é apenas um exemplo, talvez no seu Ubuntu esteja disponível outra versão do kernel, em fim depende muito dos repositórios que você  tem habilitado.

Como limpar os pacotes baixados com o comando Apt

Após a instalação inicial, o apt mantêm os pacotes baixados em cache no seguinte diretório: /var/cache/apt/.

Tudo bem que espaço em disco não é nosso maior problemas hoje, mas isto pode eventualmente usar uma grande quantidade de espaço do seu HD.

Você pode remover este cache de pacotes, mas vai precisar baixar um pacote removido do cache novamente, se for necessário, para resolver alguma dependência de instalação por exemplo.

Para limpar todos os pacotes em cache mantidos pelo APT vamos utilizar o comando apt-get clean.

Se quiser ter certeza que tem algum pacote em cache, os conhecidos arquivos .deb, pode executar o comando find para verificar.

find /var/cache/apt/ -name \*.deb
/var/cache/apt/archives/ttf-farsiweb_0.4.dfsg-6_all.deb
/var/cache/apt/archives/libsoprano4_2.2.2+dfsg.1-1ubuntu1~intrepid1_i386.deb
...

No meu caso isto retornou muita coisa, mas se eu precisar saber o tamanho deste cache do APT, eu posso analisar isto com o comando du -h.

du -h /var/cache/apt/
4,0M	/var/cache/apt/archives/partial
70M	/var/cache/apt/archives
79M	/var/cache/apt/

O cache do APT, esta ocupando apenas 79 MB, vamos combinar nem compensa rodar sudo apt-get clean.

Eu posso precisar destes pacotes para resolver alguma dependência na instalação de outro software.

Mas caso você seja louco por espaço.

apt-get clean
find /var/cache/apt/ -name \*.deb

O diretório está vazio agora.

Para aprender mais sobre o comando find no LINUX, veja o artigo:

É isso, espero que você aproveite bem o guia do comando Apt.

Se você precisar aprender mais sobre o sistema LINUX, de forma mais prática, pode ser interessante conhecer o Profissionais Linux

O meu projeto de formação para novos profissionais que trabalham com Linux, é uma maneira fácil de iniciar no mundo da administração de sistemas Linux.

Até a próxima.

Sobre pedrodelfino

Trabalha a mais de 14 anos com administração de sistemas LINUX, dedicado em ensinar novos profissionais a atuar com servidores. Saiba mais aqui. "Caso queira participar de uma aula online comigo utilize o formulário Acima"